sábado, 27 de dezembro de 2008

A Deusa dos Vampiros – Parte 01 - por Adriano Siqueira




Lord Dri deixa o Aston Martin no estacionamento do apartamento da Avenida Paulista que foi emprestado pela Lady Dry.
Entra no elevador e sente um forte cheiro de sangue. Alguma coisa estava errada.
Quando ele chega no seu andar. Lord Dri anda vagarosamente até o seu apartamento. A porta estava entreaberta. A música estava alta e o cheiro de sangue era muito forte.
Quando olhou pela fresta da porta viu vários corpos no chão. Então ele abriu rapidamente a porta e viu quatro corpos de homens cheios de sangue e com armas de todos os tipos espalhados pelo chão. Ele se perguntava: - O que será que deve ter acontecido? - Chamou pela vampira Mortícia.
- Estou aqui querido.
Morticia estava na sacada do prédio. Dançando e com um copo de Bacardi Nas mãos. Olhava o eclipse que agora era um tormento para o Lord.
- O que aconteceu aqui?
- Acho que estes homens procuravam uma festa e eu dei para eles uma festa de verdade.
- Desde quando você gosta de Bacardi?
- Meu querido... Eu amo o logotipo deles.
- Um morcego... É claro. Já deveria saber.
Morticia abraça o Lord Dri e pergunta.
- Então... como foi a sua noite? Achou o que queria.
Lord dá um sorriso irônico e responde:
- Achei para perdê-la novamente. Acho que eu não disse as palavras certas para ela. Nunca vou saber dizer. Tudo seria tão simples se não disséssemos nada. As vezes... Transformar o que sentimos em palavras pode ser tão... Desastroso.
Lord dri pega um copo de Bacardi e caminha pelo apartamento. Olha novamente para os corpos e revista um dos homens até que acha um cartão. Fica intrigado por algum tempo e pergunta:
- Você conhece alguma empresa com o nome. Desvampirização?
- Parece, meu querido, que alguns homens querem a nossa cabeça.
- Eles não são profissionais. Usam armas comuns.
- Talvez eles sejam apenas um aviso. Hum... vem aqui Lord... vamos deixar eles “dormindo” Estou tão excitada.
- Seu fogo sempre queima não é Mortícia.
- Só quando se tem lenha para queimar meu querido.

Mortícia pega na mão do Lord e voam para a antena da gazeta na Avenida Paulista Eles se seguram nos ferros da antena e se beijam. O Lord rasga a sua saia enquanto ela lambe o seu pescoço. Ele fica de joelhos entre suas pernas. Ela grita segurando os ferros da antena e fica jogando a sua cabeça de um lado para outro lambendo os lábios enquanto o vento sacode o seus cabelos. O lord se levanta e os dois se beijam por alguns segundos e ela abaixa e rasga a camisa dele lambendo seu peito. Logo o lord fica completamente cheio de prazer. Ele pega o ombro da Mortícia e a pressiona entre as barras de ferro. Eles ficam gemendo por um bom tempo até que a noite vai terminando e o eclipse se encerra.

Mortícia segura nas mãos do Lord e por alguns segundos ele vê a lua... Ele fica em choque e chama a atenção da Mortícia.
A lua estava vermelha.

--------------------*---------------------------------

Não muito longe de lá. Uma mulher nua entra no apartamento do Lord Dri e espera por sua volta.

Continua...


Postar um comentário

Banner deste blog

Banner deste blog
Contos de Vampiros e Terror

  ©CONTOS DE VAMPIROS - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo