domingo, 13 de julho de 2014

Viva o dia do Rock!!!




Ele deixou o palco

Por Adriano Siqueira


Era mais de meia noite e desta vez, Erick sabia que o seu padrasto não iria perdoá-lo.

- Dá essa guitarra agora!
- Mas pai!
- Me dá isso ou arrebento sua boca moleque!

Erick, chorando entregou a sua guitarra e abaixou sua cabeça, olhando para o chão. Seu padrasto o pegou pelo braço e levou até o seu quarto gritando.

- Eu não falei que não quero mais que você toque? - Olhe para você! Uma vergonha para a família! Essas roupas e esse cabelo. Você me ofende andando assim! Agora chega! É isso que você ama?

Ele fala rasgando os pôsteres na parede. A mãe de Erick entra no quarto e tenta impedir o padrasto, mas ela é jogada com fúria para o canto do quarto. Erick corre para seus braços e olham para o homem completamente possuído pela loucura.

- É isso que gosta? Essas músicas?

Ele joga os Cds pela janela.

– Acabou! Está me ouvindo!

Ele bate a guitarra no aparelho de som varias vezes e joga tudo pela janela. Em seguida pega a mulher pelo braço, empurra para fora do quarto. Erick tenta impedir mas é jogado com facilidade para o chão.

- Saia deste quarto e eu te mato!!!

Erick chorou olhando os pôsteres rasgados do seu ídolo e sua guitarra completamente destruída... Até que finalmente adormeceu.

Depois de pedir muitas desculpas para sua mulher. Ela finalmente o perdoou. Não por ser um bom marido, mas por não ter como cuidar do seu filho sozinha, já que ela não havia trabalhado antes.
Ele foi até a cozinha pegar uma bebida. Escutou um barulho antes de entrar, mas achou que era um ladrão. Andando com mais cuidado ele, viu um vulto. A luz estava apagada, mas tinha um pouco de claridade que vinha da janela.
Era um homem vestido com uma roupa e capa branca, de óculos escuros. Iguais aos do seu filho. Começou a relampejar e o reflexo dos raios apareciam nos óculos escuros. O padrasto deu um passo para trás, mas a criatura começou a socá-lo. Murro após murro até que caiu completamente ensangüentado.

De manhã Erick acordou com o grito da sua mãe. Assustado correu em sua direção e teve uma visão que jamais vai esquecer por toda a sua vida.

Seu pai implorando por perdão de joelhos e... Logo a sua frente...
Uma guitarra novinha, autografada...
Por Elvis Presley.

'Cause it's witchcraft, wicked witchcraft
And although, I know, it's strictly taboo
WITCHCRAFT - 1963 - Elvis Presley - 16 de Agosto de 1977


E viva o dia do rock! \o/
Abraços
Adriano Siqueira


Postar um comentário

Banner deste blog

Banner deste blog
Contos de Vampiros e Terror

  ©CONTOS DE VAMPIROS - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo