quinta-feira, 30 de janeiro de 2020

Encontro perigoso. FEFE x Drag Veilleuse








Encontro perigoso. A bruxa Fefe encontra a Drag Veilleuse.

─ Taxi! Taxi! Mas que loucura. Eu toda arrumada e linda e não para um taxi para me levar ao meu show.

A Drag Veilleuse estava aflita. O celular dela não carregava a bateria e estava apagado para pedir um carro e ela resolveu pegar um taxi na rua mas eles não paravam.

─ Se eu não conseguir um carro agora. Vão  descontar meu atraso no Show que será às  22h e já são 21:30h.

Veilleuse pensou em desistir mas ela era muito determinada. Os seus fãs a esperavam. Eles deram a força  que ela precisava para continuar e persistir.
Ela andou até um ponto de taxi foi com boa velocidade, pois tinha força vampírica por causa da mordida do vampiro Mordov.
No local havia um carro, ela teve sorte.
Quando ela abriu a porta, uma mulher passou a frente dela e sentou no banco e disse sorrindo.

─ Obrigada por abrir a porta, pode fechar viu Sirigaita.

Veilleuse  ficou enfurecida com a mulher.

─ Saia agora Bruxa Mafalda, eu tenho um show e estou atrasada.

A bruxa ri e cruza os braços.

─ Não vou sair. Você é toda empetecada e colorida, eu gosto de cores escuras. Tudo escuro.

─ Vai ficar escuro quando eu te enrolar no próprio vestido. Cadê o Motorista desse taxi?

Veilleuse abre a porta da frente e liga o carro, a bruxa fica possessa.

─ Você não pode fazer isso! Isso se chama roubo. Sua Drag Bandida.

─ Relaxa bruxa Medéia, vamos voar um pouco.

Veilleuse  não sabia dirigir e o carro balançava em suas mudanças de marcha. Isso deixava a bruxa batendo em todos os cantos das portas e o teto.

Veilleuse corria e acelerava, ela usou o Gps do carro para se orientar.

A bruxa Fefe tentava agarra-la, mas com a virada repentina a Bruxa bateu muito forte e abriu a porta e caiu para fora do carro e ficou rolando no chão.

Veilleuse não percebeu e continuou seguindo o caminho.

A bruxa correu até o carro e usou feitiços de relâmpagos para atingir o carro, mas Veilleuse não conseguia parar de virar o carro e desviava de tudo.

Os raios estavam atingindo outros carros e ônibus e isso estava causando um caos nas ruas.

Veilleuse conseguiu chegar no local do show. Ela parou o carro com a ajuda do carro da frente que estava parado. O barulho foi estrondoso.

Veilleuse saiu do carro e correu para o show.

A bruxa ficou enfurecida, ela correu para entrar no bar aonde seria o show mas foi barrada.

─ Eu sou a bruxa Fefe. Eu não admito ser barrada nessa espelunca.

Usando seu poderes ela  gesticula e toda a parte da frente do bar é arrancada e jogada na rua.

Fefe entra no bar na presença de vários olhos assustados.

Quando a bruxa ergue as mãos para jogar o seu poder no público, Veilleuse aparece com uma vassoura e dois travesseiros e diz:

─ Nunca mexa com os fãs de uma Drag.

Veilleuse bate com a vassoura nos travesseiros e as penas voam. Em direção da Bruxa. Ela se sente sufocada e foge.

Os fãs aplaudem. Eles pulam e invadem a rua.
Veilleuse pega o microfone e sobe na taxi destruído e começa a cantar.

Mais tarde o dono do taxi é localizado pela Deise, secretária do vampiro Neculai.
NECULAI pede que a Deise pegue o número da conta bancária do taxista e deposite um valor considerável  para que ele compre um novo táxi.

Fefe liga para Mordov  e diz que sabe onde Veilleuse  se encontra, pergunta para, ele se quer que ela faça alguma coisa. Ele responde, que sim, que quer  ver Veilleuse em seu castelo o mais rápido possível. Fefe diz que tudo bem, que iria pensar num  plano..
               
O bar é fechado e todos vão para casa.  Laiza e karina oferecem carona para Veilleuse, mas ela recusa pois já havia pedido um táxi. Os três se despedem e Veilleuse pega seu táxi na hora marcada.

Ao chegar em seu condomínio ao colocar a chave no portão sente uma mão em suas costas, era a Renata que também estava no show dela.
Então  elas se cumprimentam e a Veilleuse  a pergunta se ela teria passado em algum lugar Renata havia saído uns 40 minutos antes dela e chegaram juntas. Renata responde que não passou em lugar nenhum, que ficou um tempinho do lado de fora conversando com amigos e por isso se, atrasou um pouquinho,  e completa dizendo que viu quando a drag pegou o táxi. Renata diz para Veilleuse que perdeu a chave por isso iria entrar no condomínio junto com ela.  As duas pegam o elevador Veilleuse desce primeiro da boa noite para Renata e quanto a  Veilleuse abre a porta para entrar Renata a chama. Veilleuse, eu queria te pedir um favor, esqueci que estou sem chave, posso passar a noite em seu apartamento?
Veilleuse responde que não via problema algum e que ela poderia se ajeitar no segundo quarto onde ela reserva para as visitas. Veilleuse  oferece cobertas e travesseiros. Cada uma vai para o seu quarto e depois de um bom banho Veilleuse desmaia na cama de cansaço. Pronto, a hora é essa.

Um telefonema foi dado era a Fefe ligando para o Mordov.
-Alô, Mordov?  Vou conseguir ficar sozinha com a drag. Muito tolinha, consegui enganá-la direitinho, fui olhando as pessoas que iam saindo do show dela conversando com uma linda moça descobri que ela era vozinha da drag. Um prato cheio para meu plano. Então peguei a forma dela e me transformei nela ficando fácil assim entrar no condomínio dele e além do mais eu disse que eu havia perdido as minhas chaves e não tinha como entrar em casa. Com isso ele me chamou para dormir aqui na casa dele. Agora vou usar o meu plano. Vou usar a poção do desmaio para ela dormir durante dois dias enquanto eu faço as compras das nossas passagem para a Inglaterra. Com tudo comprado e arrumado eu darei para ela inalar a poção do esquecimento então assim que ela acordar não se lembrará que é uma drag  vou vestida como homem, e fingir ser a esposa dele até que cheguemos aí em seu castelo.
 - Maravilha Fefe eu estou aguardando você.
Manhã do dia seguinte Fefe abraça Veilleuse com carinho e ela, ou melhor ele acorda. Olha para ela Fefe e se assusta.
- Quem é vc? O que faz aqui?           - Bom dia amor! Sonhou com o quê? Está tão assustado?
Em seguida Fefe usa uma flagrância alucinógena que dá lembranças falsas de um passado que nunca existiu.
- Hoje eu estava lembrando do nosso namoro, casamento... Fefe só ia colocando lembranças falsas em sua cabeça. Por isso marcamos viagem para a Inglaterra. Você verificou se está tudo certo na sua mala? Dá uma olhada para ver se não falta nada.
- Sim meu bem. Eu vou ver... é parece que está tudo em ordem. Só estou um pouco confuso(a).

Fefe respira mais um pouco da essência  alucinógena.

- Então amor, vamos tomar café, pois já são 7:30 da manhã,  temos que estar no aeroporto às 10:30h.

Horas mais tarde.
Já no aeroporto,  Fefe tomou a frente de tudo e ao embarcar Fefe pediu um suco de laranja para os dois e pegou um frasco dentro da bolsa e colocou 9 gotinhas da substância, era um sonífero e, cada minuto era uma hora de sono. A viagem foi tranquila e os dois desembarcam na Inglaterra. Mordov  havia mandado um carro para os pegar. Chegando no castelo, Fefe entra e Mordov pergunta pela Veilleuse.  Veilleuse responde que estava ali dizendo que ele era Veilleuse.
Mordov dá uma gargalhada dizendo que dá última vez que tinha o visto ele era mais...,mais... e resolve deixar pra lá seu comentário.

Fefe e Veilleuse são encaminhados à um quarto junto com as malas. Veilleuse pede para descansar um pouco e Mordov e a Fefe dizem que não teria problema nenhum.

Então os dois aproveitam para conversar sobre a morte da Drag.            Enquanto eles conversam Mordov fica meio atordoado pois uma voz não para de falar no ouvido dele..... família.

Por Maria Ferreira Dutra e
Adriano Siqueira

quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

A Canção das Fadas - Vanessa Musial e Adriano Siqueira







A Canção das Fadas

Fadas são as criaturas que criam confusão,
Nos contos de príncipes e princesas
Onde toda mágica vertem em confusão
A tudo deturpando com a mais fina destreza

Se divertem as fadas em tais loucuras
Brincando com os animais da floresta,
Estas tão inquietas figuras,
Fazem uma verdadeira festa

Dizem que as fadas são boas
e fazem milagres, mas nem tudo é verdade
pois elas podem com sua magia te matar
e sugar a sua vivacidade

Impressionam com suas luzes e cores
Fazem você acreditar que nada irá te faltar
Manipulam a sua mente em suas lindas poses
Mas na verdade querem é te enfeitiçar

E elas dominam qualquer história
Não deixam dúvidas do seu poder e glória
Fazem de tudo para confundir e trazer discórdia
Só para sentirem o prazer da vitória

Fadas conhecem muitos caminhos e se divertem
mostrando os que geralmente se perdem.
Confundem para pedirem por ajuda, mas o que fazem
é só loucura, causam doenças sem cura!

Mágicos elementos que para as fábulas nos conduz
Pelo que reluz, constroem sua doce essência 
A deixar seu rastro de luz,
Entre toda travessura e inocência

Dizem que as fadas tem um quê de traiçoeiras:
Que elas usam sem cessar sua magia
Fazendo pacto com toda sorte de feiticeiras
E que tudo, afinal, acaba em poesia...

Adriano Siqueira & Vanessa Musial

quarta-feira, 22 de janeiro de 2020

terça-feira, 21 de janeiro de 2020

Uma armadilha para karmem





Uma armadilha para karmem


Karmem estava fazendo compras junto com o Sidoire no Shopping Anália Franco em São Paulo. Eles eram interrompidos pelos fãs que queriam tirar fotos com o Sidoire. Karmem sorria.
─ Se continuar assim, a gente só vai sair de noite.
Sidoire responde.
─ É o meu charme. O meu cabelo. O jeito que eu balanço as asas.
Sidoire começa a bater as asas e pega a Karmem e a leva para o restaurante.

─ Vamos comer um lanche natural. Cebola, alface, tomate e um bife enorme.
─ Mas Sidoire. Você disse lanche natural.
─ É natural pra mim.
Karmem ri e aparece o garçom

─ Já escolheram?
Sidoire sente um cheiro estranho e a karmem pergunta.
─ O que foi Sidoire?
─ Esse cheiro... tem um vampiro aqui.

O garçom ri e responde

─ Seu cãozinho falante é engraçadinho.

─ Ele é o Sidoire. Ancora da TV do Neculai.

─ Um cãozinho famoso. Deve ter ganhado trofeuzinho de sabonete.

─ Mais respeito com Sidoire.

─ Será que ele é treinado? Rola no chão cãozinho.

Sidoire olha pro garçom e diz:

─ É você. O vampiro é você.

O garçom sorri e comenta.

─ Mordov. Esse é o meu nome Scooby-Doo. E meu plano teria dado certo se esse seu fuçinho tivesse entupido.

Karmem pensa rápido e joga alho no vampiro. Mordov começa a se coçar.

Sidoire usa um espelho do restaurante e joga o raio de sol do patio no rosto do Mordov.
Ele corre soltando fumaça.

Neculai liga para a Karmem.

─ Como está o passeio de vocês?  Fala pro Sidoire que o que ele gastar será abatido do salário dele.

Sidoire se defende.
─ Eu estou na hora de trabalho. O gasto é seu Neculai.

Karmem avisa:

─ Mordov esteve aqui Neculai. Acho que ele me queria.

─ Mordov está em São Paulo! SIDOIRE use o plano dois de retirada. Quero a karmem aqui e segura.

Sidoire sabia que o plano dois era o metro particular do Neculai que fazia ligação com todos os Shoppings de São Paulo.

Eles desceram para pegar o trem, mas Mordov estava na porta.

─ Eu vou completar a minha missão.

Karmem liga para o Neculai e ele aparece de terno bem ao lado do Mordov.

─ Ha Ha Ha Molof.
─ É Mordov.
─ Fique longe dela.

Neculai empurra o Mordov para dentro do trem e fecha a porta . Logo em seguida ele aciona uma cortina de fumaça dentro trem e o vampiro desmaia. Neculai comenta.


─ Agora está tudo bem. Haha colocamos um vampiro para ter uma noite de princesa. Hahaha


Com a captura do Mordov. Neculai vai para o escritório e Sidoire leva a Karmem para o aeroporto.

Karmem abraça o Sidoire e ele diz que esta será a primeira visita de muitas.

Por. Maria Ferreira Dutra
e Adriano Siqueira



segunda-feira, 20 de janeiro de 2020

Feitiço Noturno -um vampiro e uma bruxa




FEITIÇO NOTURNO
Um romance entre uma Bruxa e um vampiro

A Bruxa Fefe encontra o Vampiro Mordov

Por Maria Ferreira Dutra
e Adriano Siqueira


Em sua casa a bruxa Fefe planeja uma armadilha para se vingar da Karmem, a amiga da família do Neculai, por ter destruído a sua fábrica de maquiagem.

─ Eu não posso ficar de braços cruzados depois de tudo que aconteceu. Eu quero me vingar dessa Karmem. Mas eu preciso de ajuda.

A Bruxa Fefe olha para o jornal e vê uma matéria sobre o vampiro Mordov que morra na Lagoa Vermelha.

─ Esse vampiro era o mesmo que queria matar a Drag Veileuse. Ele deve odiar o Neculai e a sua família. Acho que vou fazer uma visita em seu castelo e conquistar o seu coração. Juntos vamos vencer a família do Neculai.

A Bruxa Fefe manda uma mensagem para o vampiro Mordov para um encontro no seu castelo.

"Querido vampiro Mordov. Soberano de seu castelo e protetor de seu povo. Eu sou a Bruxa Fefe e venho por meio desta, marcarmos uma reunião pois temos inimigos em comum e juntos podemos nos ajudar mutualmente. Sei bem que o seu reinado está em risco por causa da Drag Veileuse que sera a sucessora quando você falecer. Ela tem o seu sangue real. E eu pretendo ajuda-lo com isso. Sei que me enviou dois lacaios para mim e agradeço. O mágico fracassou, mas o palhaço Panak ainda continua forte e podemos usá-lo para atacar a Drag. Mas preciso te conhecer pessoalmente. Eu adoraria ver de perto um rei tão lindo e amado pelo seu povo."

Mordov responde a mensagem e a convida para conhecer o seu castelo. A bruxa Fefe fica muito feliz com o convite e se prepara para o encontro com o vampiro. Ela estuda um pouco sobre os vampiros e leva uma garrafa de Absinto e um punhal antigo bem raro para a sua coleção.

Quando a noite chega Mordov a espera no topo do seu castelo a chegada da Bruxa Fefe.
ele olha para o céu e vê saindo entre a névoa noturna a silhueta de uma mulher com os pé em cima de uma vassoura. Ela surfa nos mares do céu noturno e brinca formando com suas acrobacias um grande coração. Mordov sorri e fica impressionado com a criatividade da bruxa.




Ela chega bem perto de suas mãos, Flutuando contra o vento e sorrindo para o vampiro. Fefe pousa como uma dama elegante e Mordov beija a sua mão. O vampiro sorrindo adverte:

─ Não será necessário usar a sua poção de amor Fefe. Eu já estou encantado.

Fefe o abraça e o beija no canto dos lábios. Ele explica.

 ─ Beijar a boca de um vampiro pode ser perigoso. Mas é um risco que correrei mais tarde pois seu charme é irresistível.

Mordov ri e a a leva para a sua sala. A Bruxa lhe dá o Absinto e ele sorri com o seu presente. Um punhal. Ele leva o a lâmina para a parede junto com muitas espadas e adagas. Mordov agradece e fala um pouco sobre o presente.

─ Esse punhal que me trouxe é muito raro. Usado para cerimonias astecas e poucos a conhecem. Certamente o museu adoraria ter algo assim.

A Bruxa Fefe comenta sobre o punhal.

─ Foi exatamente onde encontrei. Em um museu. Não foi difícil retirar de lá. Eu só substituí por uma falsa. Você merece a original. E esse será apenas o começo dos meus presentes.

Mordov abre a garrafa de Absinto e enche as duas taças. Ele leva para a Fefe e senta ao seu lado. Fefe sorri e toma um gole. Antes que Mordov dissesse algo ela o beija e passa um pouco do absinto em sua boca.
Mordov se surpreende e diz:

 ─ Com certeza foi o melhor Absinto que já tomei.

Fefe o beija novamente e joga a taça do Mordov para a lareira.

─ Vamos ficar só com uma taça meu rei.

Ela sobe em cima de Mordov e coloca as pernas para o lado. Ela encosta o seu corpo em sua frente. E começa a se mexer e ri.

─ Já teve um romance com uma bruxa meu rei?

Mordov estava impressionado com a sedução da bruxa.

─ Dizem que a diversão ajuda a clarear as ideias para focarmos nos nossos negócios.

A Bruxa, mexendo o quadril, balançando e sorrindo para Mordov avisa.


─ Longe de mim atrapalhar nossos negócios por isso estou apenas fazendo com se sinta mais a vontade. Eu gosto de tirar a tensão. Me sinto em casa.

Mordov fica muito excitado com a sedução da Fefe. Ele a abraça e se aproxima do seu pescoço. Quando abre a boca para mordê-la, ele começa a rir.


A Bruxa se levanta sorrindo e deixa Mordov gargalhando enquanto explica.
─ Sinto por isso meu rei, mas passei uma poção no meu corpo para caso queria me morder, começar a rir. É uma poção de tempo limitado logo passa. Apenas foi uma forma de eu não ser o seu prato principal dessa noite. Com tantas ideias que tenho que serão bem mais criativas e repletas de sedução e prazeres para meu rei.

Mordov para de rir e comenta.

─ Sem dúvida você é muito criativa e sedutora Fefe. Acredito que teremos uma boa aliança juntos.

Fefe abraça o Mordov e lhe da um beijo apaixonado.

─ Seremos um par diabólico. Juntos poderemos conquistar muito e faremos o seu reino se multiplicar. Mas preciso da sua ajuda para aniquilar a Karmem. E assim eu ajudarei a acabar com seus problemas com a Veiluse. Seremos invencíveis e finalmente poderemos acabar com a família do Neculai.

─ Eu aceito a sua proposta, mas não darei continuidade a combater a família do Neculai. Eu o considero muito poderoso. Prefiro fazermos tudo em silêncio e sigilo. Não tenho forças ainda para combater de frente o Neculai.

A Bruxa sorri e vai até a janela do castelo e o provoca.

─ Eu entendo o seu medo. Neculai é muito mais que um vampiro. Ele tem muito novos poderes dados pelos anjos acidentalmente. No entanto ele pode colocar um exercito bem aqui, com mais de 300 homens com apenas um celular.

Mordov quebra a mesa da sala e comenta.

─ Eu não disse que tenho medo daquela fagulha de vampiro. Sou muito superior aquela piada que só age quando alguém tem um celular. É um vampiro datado. Eu viverei séculos. Só que ele tem amigos influentes que podem prejudicar meu reino e meu poder. Estou apenas me preparando melhor para que ele não tenha chance de se reerguer.

A bruxa sorri. Ela sabe bem cutucar o ego de um rei. Fefe abraça o rei e o agrada.

─ Meu rei fica tão sexy quando está agitado. Vamos para o seu quarto. Vamos fazer uma guerra insana só com um vampiro e uma bruxa.

Mordov pega a bruxa Fefe em seu colo e a leva para o seu quarto. Ela o beija e rasga a roupa do vampiro. Ele tira educadamente as roupas dela, mas ela o detém e usa a sua magia e anda um passo a frente e as roupas ficam no seu lugar incluindo os acessórios e botas, como se estivessem em uma vitrine com um manequim invisível.

Ela deita na cama de Mordov. Ele beija o seu corpo. ela sorri e ri. Os corpos se movimentam e a lua testemunha tudo em detalhes.
A magia da bruxa deixa o quarto mais excitante. Luzes azuis acendem nas beiradas dos móveis antigos. O sangue começa a escorrer por todas as paredes e o teto começa a respingar gotas de sangue em seus corpos. Eles ficam vermelhos e novamente a bruxa gesticula as suas mãos e eles começam a flutuar pelo quarto.
Mordov não se impressiona com o show. Ele continua a beijar e a deixar a bruxa cada vez mais excitada.
Eles passam um bom tempo se divertindo. As sombras nas paredes do quarto, mostram muitas posições sexuais. Em cada canto, ouve-se gemidos e risos e tudo tem um resultado prazeroso e inesquecível. Até que eles se deitam relaxados e satisfeitos. Sorrisos e carinhos são trocados delicadamente.
Fefe se levanta e leva o vampiro para tomarem um banho juntos.
Eles se abraçam e deitam na banheira. Ela toma e divide com beijos o absinto.
Depois de se secarem ela vai com ele até o seu quarto e com a sua magia a roupa do Mordov é vestida em seu rei, limpa, arrumada e cheirosa. Ela entra em sua roupa e tudo entra naturalmente.

A bruxa pega a foto da Karmem e passa para o Mordov.

─ Ela é toda sua meu rei. Eu vou cuidar da Drag.

Eles se beijam e ela sobem em sua vassoura e segue para a sua casa.
Mordov sorri e olha para a foto.

─ Karmem. Está na hora de conhecer um vampiro de verdade.






Por Maria Ferreira Dutra
Adriano Siqueira
Arte Adriano Siqueira

quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

A maquiagem do terror

A Maquiagem do terror






No escritório em São Paulo, Neculai recebe a visita da sua Diretora das lojas de Maquiagem chamada karmem Karminna. As lojas estão em todo o país. Ela explica a aumento de clientes e as aulas sobre maquiagem.
─ Existem muitas meninas interessadas nas aulas e com a facilidade para participarem de sulas gratuitas, tem ajudado muito a terem novos empregos em nossas lojas.
Neculai sorri e responde.
─ karmem você está indo muito bem. Esse auxilio para quem quer aprender tem mesmo ajudado muito. E diferente de outras empresas, estagiários em nossas lojas ganham o mesmo salário dos profissionais. Isso estimula o aprendizado e deixa os profissionais mais empenhados pois sabem que devem dar bons exemplos.

Karmem complementa.
─ No início foi difícil dos funcionários aceitarem estagiários ganhando o mesmo. Mas com o tempo viram algo positivo. Estimula muito e alguns deles estão trazendo filhos e amigos para também aprenderem e terem a chance que merecem.

Mayara, a Filha do Neculai entra em seu escritório e interrompe a conversa.

─ Pai a Fefe está aprontando novamente. Meus monitores virtuais indicaram que ela está lançando uma linha nova de maquiagem e todas as mulheres estão rejuvenescendo. Acredito que ela está manipulando poções que podem prejudicar muita gente. Precisamos investigar. A diretora dessa linha de cosméticos é essa da foto.

Neculai olha para Mayara. E fica olhando até ela falar.

─ Tá! Ok! Desculpa eu ter entrado assim. Sem bater. Mas era algo urgente.

Neculai adverte.

─ Se tudo que fosse urgente entrasse no meu escritório sem bater eu não ia precisar de uma porta filha. Agora deixe eu ver essa foto.

Neculai olha a foto e depois olha para a Karmem.

─ karmem. Você se parece muito com ela. Poderia fazer uma maquiagem para ficar bem parecida? Assim vocês duas podem entrar no depósito e descobrir mais sobre essas fórmulas usadas nesses cosméticos da Fefe.

Mayara responde.
─ Eu acho uma boa ideia. Dizem que tem um grande deposito lá e eu poderia analisar tudo rapidamente.

Neculai sorri satisfeito.
─ Então está tudo em ordem. Qualquer coisa eu estarei no celular para limpar o caminho de você.

China Girl aparece no escritório e avisa:
─ Tem muitos vigiando aquele local. Eu e estarei vigiando vocês. A Karmem não tem experiência em lutas, mas a Mayara é perfeita. Ela vai te proteger.

Sidoire entra no escritório e pergunta:

─ Alguém ai tem um cabo pra carregar meu celular?

A karmem responde toda animada.
─ Eu tenho. Se você tirar uma foto comigo. Muitas amigas querem ver a foto do Sidoire.

Neculai fica curioso.

─ Eu sei como é isso. Eu mandava selfie para minhas fãs.

China Girl questiona.
─ Isso faz muito tempo não é?

Neculai disfarça, passa a mão no cabelo, sorri e depois responde olhando para a janela.

─ Sim! Eu não faço isso já faz um bom tempo.

Mayara mostra o monitor virtual com muitas fotos do Neculai com alguém sempre diferente. China girl comenta.
─ Essas parecem bem atuais.

Neculai sorri para a Mayara e avisa.

Você sabe me surpreender. Mayara Poderia me surpreender mais se focasse na missão.

Karmem tira uma selfie com o Sidoire e logo em seguida faz uma maquiagem para deixar o rosto bem parecido com a mulher da foto. Todos ficam impressionado com a semelhança e levam a karmem para o local. A Mayara se disfarça de assistente dela.

Quando chegam, os guardas verificam os crachás perfeitamente falsificados pela Mayara e deixam entrar com facilidade no laboratório.

Um rápido teste e Mayara descobre que a química usada era apenas um efeito temporário e deixava efeitos colaterais muito estranhos. A transformação de animais.

Elas correm e avisam o Neculai e a china girl. Mas era tarde. Muitas pessoas já haviam se transformado em animais. Onças, elefantes, rinocerontes, gorilas, emas e touros corriam pelas ruas derrubando carros e atacando as lojas.

Mayara e Karmem entram em um prédio para se protegerem.

Neculai pega os dados das fórmulas passadas pela Mayara para achar um antídoto. Tudo tinha que ser feito com rapidez. Toda a cidade estava um caos.


Mayara e karmem sobem até o mais alto andar do prédio e mesmo assim encontram muitas pessoas transformadas em animais.
Mayara tenta domar as feras para proteger a karmem.

Neculai consegue fazer um antidoto e contrata vários aviões tucanos para jogar do alto a cura.

Mayara não consegue dominar todos os animais e ela pega a Karmem e pede para ela saltar da janela.
Karmem não entende, mas logo que ela vê o Raio, o cavalo alado e o Sidoire ela entende e salta.

Sidoire joga o antidoto para a Mayara e ela ativa para os animais.
Todos começam a se transformar em humanos novamente e ela salta a janela e fica no cavalo junto com a Karmem.

Ao chegar no escritório Karmem agradece todos pela maior aventura que já teve na vida e todos tiram fotos.

Por
Maria Ferreira Dutra
E Adriano Siqueira

Agradecimentos especiais a Karmem Karminna



terça-feira, 14 de janeiro de 2020

O verdadeiro amor da escuridão



O verdadeiro amor da escuridão

Por Maria Ferreira Dutra e Adriano Siqueira




Da floresta eu a observava. A janela do seu quarto, ficava de frente para ela.
Érica falava ao telefone e escrevia sempre tarde da noite no laptop. Eu sabia que ela não podia me ver por isso eu a observava.
Eu a vigiava todos os dias, mas ela não me percebia, estava sempre muito ocupada, sempre na correria. Eu lhe dava bom dia quando ela saia, ela me respondia sem me olhar, mas só de escutar aquela linda voz eu me arrepiava, me sentia muito bem.
Eu sabia a hora que ela saia e chegava. Todos os dias eu deixava uma rosa em seu portão, mas ela nem a tocava.
Era triste essa situação.
As rosas sumiam provavelmente alguém as recolhiam.
Fiz isso por um longo tempo, mas a minha querida amada quebrou meu coração, sem resposta desisti.
Duas semanas se passaram e eu não mais colocava flores em seu portão, mas nessa noite, a saudade foi tão grande que pensei em mais uma vez rondar a casa dela, para vê-lá da janela. E para minha surpresa ela estava lá novamente em seu telefone e no laptop.
Nesse dia ela se aproximou um pouco mais da janela, abriu os vidros, colocou a cabeça para fora e puxou o ar, parecia cheirar alguma coisa.
Em seguida a janela se fechou e as luzes se apagaram. Não consegui ver mais nada e assim fui embora.
Fui agarrado por algo e me assustei,  nós lobos somos geralmente ameaçados, tentei correr mais uma doce voz gritou " Espere!"  E quando virei, era ela. Aquela moça linda que eu via da janela.
Olhei para ela e sorri perguntando o que ela fazia ali. E ela me respondeu que me ligava todos os dias e me escrevia e eu nunca respondia.  Fiquei sem palavras como ela me ligava? Não tinha meu telefone e eu nem me importava em ver as mensagens. Jamais eu iria perceber que era ela.
Ela me convidou a entrar e lá eu vi todas as flores que um dia eu colhi, estavam protegidas numa espécie de estufa, todas vivas.
Eu perguntei como poderiam estar vivas. Ela então me respondeu "O amor nos trás vida e mesmo que eu não possa  tocá-las, eu as guardei como um presente seu. Eu te via todas as noites me observando, por isso sabia que você era o dono de todos esses presentes."
Ela se vira de costas para ele e fala "A hora é agora!". O relógio vai bater em instante e quando bateu meia noite ela se virou para ele e sorridente lhe estendeu as mãos e disse "Eu também tenho o meu segredo, agora revelado para você.".

 O lobo a beija. A noite começa a ter uma cor diferente. Era agora de cor escarlate e um manto desceu e a forma de um lobo e de um morcego os abraçam em um só. O lobo envolvido em asas de morcego se envolvem em uma luz azul cintilante e voa para a lua.
Os dois se tranformaram em pessoas normais e nunca mais a maldição os atingirá, nem doenças nem alergias, apenas muita saúde e paz, e assim viverão pela eternidade pois o verdadeiro amor que eles sentiam um pelo outro deve servir de exemplo para a humanidade.

Por Maria Ferreira Dutra
Ilustração Adriano Siqueira


domingo, 12 de janeiro de 2020

O aniversário de Amal. A filha do Neculai






O aniversário de Amal, a filha do Neculai

Texto: Maria Ferreira Dutra
Co autor e ilustração
Adriano Siqueira





Deise falava ao celular com o Neculai sobre os preparativos da festa.



 ─  Aló ! Neculai, tudo está em ordem. Os animadores da festa chegaram um pouco mais cedo para se organizarem, antes da festa começar.  Eles chegaram por volta das 15:00 h. Amal vai adorar Neculai, está tudo muito lindo e colorido, tudo foi feito com a carinha dela.  Como ela mesma disse "Essa é a minha primeira festa, eu vou arrasar,  vou ter a festa dos meus sonhos.

 ─  Hahaha, Agradeço Deise, você como  sempre, impressiona, é única, e vai ficar velhinha, mas trabalhando para mim, sem direito a se aposentar, eu não vou deixar. Hahaha.  Tenho certeza que ela vai adorar, Isso tudo vai deixá-la muito feliz e os amigos ficarão impressionados.

- Sim Neculai irão ficar mesmo é muita riquezas de detalhes de brilhos e está tudo muito coloridos conforme ela gosta.

Enquanto isso Sidoire estava passando as notícias no programa de TV para o público.





─ Olá amigos. Hoje teremos a cobertura do aniversário da filha do nosso diretor Neculai. Amal Hassan Desade, está completando seus oito anos e vai ser uma festa para ninguém colocar defeito.  Teremos a animação com o  palhaço Panak Kanap e o mágicos  Agomic, personagens da empresa  Venha sorrir e brincar com a gente. Vai ter muita alegria, pois eu também estarei lá e vou levar a minha sacola mágica que está vazia agora, mas, mais tarde ficará cheia de salgadinhos, docinhos e guloseimas, e como é festa de criança a minha filha Rubi estará também e vamos sair carregados de guloseimas Hahaha! Adoro festa infantil, ainda bem que tenho a Rubi posso levar todos os doces sem ninguém prestar muito atenção em mim.
Vamos que vamos minha gente! A hora está chegando a festa será um arraso. Bethy vou cobrar meu cachê pois falei seu nome e o nome da sua empresa aqui no ar.  Hahaha! Bom dia meu público querido hoje a minha atuação será mais curta, tenho que cuidar da minha beleza, cuidar dos meus cabelos e colocar aquela loção. Vou ficar um gato, todos cairão no meu encanto. Até mais queridos.

Algumas horas depois                                                                             
Neculai chega com a família e a Deise na festa, pouco antes do horário para verificar todos os doces, refrigerantes, tudo que seria servido na festa, fizeram o testes de verificação de elementos químicos.  Foram todos aprovados e puderam ser colocados para servir a demanda. Foi uma festa para 300 convidados incluindo a imprensa, fotógrafos e filmagens além dos animadores. China Girl não queria a presença da imprensa não queria  expor muito a Amal, mas o Neculai disse que era bom para Ela saber como  eles são famosos e para sentir esse gostinho dos holofotes especialmente para ela. Fotógrafos, filmadores e animadores já se encontravam presentes e vinte para as quatro Mayara chegou com seus irmãos e sua avó Helena.



─ Olha só como minha netinha está linda. Venha me dar um abraço meus netos. eu garanto que o pai de vocês deve estar rindo em algum lugar. Ah. Sim. Eles estão ali relendo as atrações.

Amal Hassain estava linda de palhaçinha, correu para abraçar os pais e se abanando e anulando de emoção abraçava os pais e beijá-os. Amal estava mesmo vislumbrada com tanto luxo naquela festa, não sabia se ria ou chorava, China Girl enxugando  as  lágrimas da filha a diz para ela não chorar, pois hoje é somente dia de alegria e os seus convidados só querem  te ver, muito feliz.
Amal balança a cabeça em sinal positivo.  Os convidados começam a  chegar. Isabele a Amiguinha da Amal chega correndo e abraça a amiga e as duas correm para brincar na piscina de bolinhas e outros convidados vão chegando aos poucos. Com um número  considerável  de convidados já na festa, ás 16:30 Neculai faz um pequeno discurso:

─ Eu agradeço o comparecimento de todos os convidados e também os penetras espertinhos que falsificaram o convite e já fora colocados para fora. Agradeço a karmem que está organizando o meu fã clube e também ao Sidoire que trouxe uma sacola  pequena com  uma outra grande dentro para levar os salgadinhos e doces para ele e para sua filha Rubi. Ha ha ha Continuando. É um prazer dar essa festa para a nossa filha Amal que só vem nos ensinando muita coisa nessa vida e nos dando muito orgulho de ser seus pais Obrigada minha filha por você ter nos dado essa oportunidade de sermos uma grande família. China Girl e eu estamos muito felizes em produzir algo especial para você.
Vamos agora tirar uma foto com toda a família reunida. E depois a festa vai começar de verdade.


-Um momento Sr. Neculai, eu queria dar uma palavrinha rápida. Então pessoal  hoje é o aniversario da Amal Hassain Desade,  filha mais nova do Neculai e China Girl  Eu Alessandra  responsável pela casa  de festa Magia dos sonhos, venho agradecer em nome de toda a equipe a família por acreditar e confiar em nosso trabalho e com isso  fecharam a festa conosco.
Todos nós parabenizamos a Amal pelos  seus oito anos de vida. Muito obrigada pela preferência e que vocês possam aproveitar e se divertirem bastante.
                           
 

E é hora das brincadeiras




Começou o espetáculo de palhaçada é hora do palhaço Panak e o mágico Agomic apresentarem os seus Shows. O palhaço Panak chama Amal para fazer uma brincadeira, manda ela olhar para a flor que ele segurava e quanto ela olha ele solta um jato de água nela todos riem, Amal desce e Panak chama a Mayara para pegar algo em seu bolso, Mayara olha no bolso e se assusta ao pegar o objeto largando-o no mesmo  lugar, o palhaço dá uma olhada bem funda nos olhos dela e sorri com malícia dizendo: Você não gostou do que viu, garotinha? Senta aqui no meu colo! Pega o brinquedinho pega, pega. Hahaha. O palhaço insiste em pedir a Mayara para pegar algo em seu bolso, mas ela sai disfarçadamente e vai conversar com sua mãe. O palhaço  chama outra criança que mexe no bolso da sua jaqueta e tira um cilindro preto, o menino gira, gira o cilindro e nada acontece até que o palhaço pega da mão da criança e manda o garoto jogar para cima. Muitos confetes caem em várias cores. Enquanto as brincadeiras rolam.
Mayara já havia falado com a sua mãe sobre o que havia visto.



China Girl disfarça, dá uma fugidinha e vai até o estacionamento da casa de festa. Vai até a van, o vidro era meio escuro, mas com muito esforço ela consegue ouvir gemidos e movimentos dentro da Van, sem saber muito o que fazer, pega o primeiro pedaço de ferro que encontra no estacionamento, mete no vidro do carro até quebrar. Alcança a maçaneta e abre a porta, e para a sua surpresa tinham dois homens amordaçados ela tirou a mordaça deles e perguntou quem eram eles. Eles responderem que eram o mágico e o  palhaço Panak que haviam sido contratados para animar a festa de aniversário de uma garotinha de 8 anos. China Girl responde que a festa era da filha dela. Desamarrando os homens e já muito preocupada com o que poderia está acontecendo lá dentro da festa. China Girl corre para dentro da casa e encontra Mayara correndo desesperada dizendo que ao verificar em seus monitores virtuais, observou  que realmente o palhaço Panak estava com armas de verdade mesmo como ela havia imaginado. Ela precisa avisar a equipe de segurança. As duas entram correndo e encontra Neculai e Victório em uma grande batalha, Os falsos animadores estavam colocando o terror lá dentro.




O palhaço Panak colocou as crianças na montanha russa e a toda velocidade e fez ela rodar. O falso mágico apagou todas as luzes, as crianças gritavam de pavor e a cara do palhaço era a única coisa que aparecia no telão, um olho grande e um sorriso horrendo, mostrava o palhaço segurando duas mâozinhas de criança e balançando dando tchau para as crianças na montanha russa. Na Roda Gigante uma menina foi amarrada com a sua própria camisa pelo pescoço e ficava mostrando no telão muitas gargalhadas do palhaço.
As crianças tentavam se esconder de todas as formas, mas o palhaço as pegavam. Pegou uma criança de 7 anos debaixo do balcão, olhou para ela com carinha de palhaço bonzinho, sorriu e passando a mão em seu rosto perguntou qual era o seu nome e ele amedrontado disse que era Miguel. O palhaço Sorriu e sorriu repetindo o seu nome Miguel, Miguel, nome lindo Miguel. Ele se senta perto do Miguel e diz para ele não sentir medo que ele só queria deixá-lo feliz e mais bonito. O palhaço então o pergunta se ele quer ficar mais bonito e o Miguel meio sorridente responde que sim limpando as lágrimas. O palhaço então arrasta o Miguel pelos cabelos e o menino gritando muito é levado até a caixa do  mágico e os dois insanos mostram tudo no telão. pegam o serrote e corta a caixa ao meio e o sangue é jorrado e a gargalhada dos dois assassinos são ouvidas no meio do desespero de todos.

No meio da escuridão, Victório consegue encontra e pegar o palhaço pelo braço, Panak  pede pelo amor de Deus para não fazerem nada com ele, pois ele é um palhaço bonzinho, que só quer alegrar as festas das crianças.  Chorando  ele implora para Victório o deixar viver e imediatamente, Panak  pega uma faca da bota e começa a atacar Victório, mas ele consegue se desviar da maioria dos golpes.

Neculai China, Girl e Mayara conseguem colocar a maioria das crianças e adultos em salas secretas que haviam na casa de festa, uma especie de cofre. Sentindo o cheiro de sangue partiu em direção aos insanos. Encontrou seu filho ferido mais segurando firme o palhaço o qual batia muito. Neculai então pega o palhaço o pendura bem no alto numa porta de madeira com as suas próprias facas.
O mágico aparece fazendo jogo de espelho onde ele aparecia em várias  imagens atirando para tudo que era lado Neculai e Victório ficam perdidos não conseguiam acertar o verdadeiro mágico atirador e o palhaço assassino sorrindo dizia "Mata eles seu mágico de bosta, mata eles, não sabe atirar? Então tenta fazer uma mágica e me tira daqui que eu acerto os dois..."  Victorio manda Panak calar a boca e avisa que, se o pai dele morrer, ele vai matar toda a sua família como vingança.

─ Eu aceito sua oferta Mini bostinha do Neculai, isso também faz parte do show. Hahaha. Vamos Agomic, mostra para eles o motivo que viemos aqui. Acaba com eles e me tira daqui. O palhaço tira o sapatão do pé e acerta em cheio Agomic que de susto dá um tiro e pega um rapaz que estava escondido debaixo da mesa.  O homem grita de dor pois a bala acertou a sua nádega.  O mágico olha para ele e diz não acreditar. Você rapaz, dando molinho por aqui!. Haha.  Neculai tenta dar uma voadora no mágico, mas ele some e Neculai cai direto no chão. O palhaço, ainda preso, grita o nome do Agomic dizendo que ele é mesmo um Inútil, que nem para conseguir matar um homem comum e sem poder ele servia. Aos berros Panak chama por Agomic  dizendo para ele chama o homem do tiro na bunda para o palco,  pois ele ainda estava vivo e todos iriam querer assistir essa brincadeira. Imediatamente ele se pergunta "Será que ainda tem algum corajoso escondido por aqui para, assistir a essa cena? Ele mesmo responde que achava que não, pois os medrosos deveriam estar escondidinho pelo Neculai e Família.

─ Agomic! Apareça e leve logo esse homem, Vê se desta vez mata ele, pega essa corda do seu chapéu enrola no pescoço dele, aperta e amarra na  cadeira,  levantando na maior  potência  possível. Assim Agomic fez  tudo diante do telão e o rapaz foi degolado. Grito foi ouvido e era de uma mulher. Opa, pera ai, assim não, nãooo, é muito alto Neculai, me ajuda, vou cai, socorro, a minha roupa esta rasgando. 
Puf! O palhaço cai no chão.

E a mulher grita de novo assustada e o palhaço também grita com o susto que ela deu nele ao berrar de susto com a queda dele. O palhaço com a cara no chão conversa com ela.

- Oi gracinha! Foi você quem se assustou e gritou quando a cabeça do rapaz caiu aqui?  Olha eu a peguei! Agora ela e minha e você também. Hahaha. Vem aqui sua menina boba, vem aqui, você veio a festa para achar graça em mim, agora vamos conversar.
Victorio e Neculai puxam a mulher debaixo da mesa e para a, surpresa deles era a, China Girl.  O palhaço não alcançando a moça tenta entender como ela sumiu tão rápido como um passo de mágica e ele mesmo conclui e diz: Agora ele não faz mais parte do meu show, da minha brincadeira  e começa a chorar.

Neculai e Victorio perguntam a China Girl o que ela estava fazendo ali se era para ela estar protegendo todos dentro do cofre. Ela então responde que eles estavam demorando muito então ela pensou que eles que estavam precisando de ajuda e que todos no cofre estavam bem.
De repente uma barulheira era ouvida
Muitos homens começam a entrar e a  atirar na direção da plateia e felizmente não tinha ninguém na plateia. China Girl consegue erguer seu escudo e proteger Neculai e Victório das balas. Mayara aparece do nada e pega um Lança Chamas clareando todo o ambiente. Com isso, China, Victorio  e Neculai,  conseguem desarmar os delinquente que vieram como reforço chamado pelo mágico. Victorio pega uma arma  para matar. China girl grita para que Victório não faça isso, mas  Victorio ignora os pedidos da sua mãe e ele atira em todos os assassinos possíveis.  Panak sentado na cadeira da plateia bate palmas, se levanta correndo e pega uma faca para, atacar o Neculai, mas a agilidade vampírica impede que o golpe seja fatal e apenas rasga o seu terno.
Neculai segura a mão do palhaço e morde o pescoço dele. Toma todo o sangue e o deixa no chão.
 Horas mais tarde se ouve o barulho da sirene do carro de polícia os policiais entram na casa de festa e perguntam se tem mais gente além dos que estavam presente.  Antes de alguém responder alguma coisa Dna. Helena responde.     
- Sim, tem eu e mais umas 300 pessoas escondidas por ai. Fui eu quem chamei vocês, pois o pessoal aqui estavam tão nervosos que não conseguiam se mexer. Aos poucos as pessoas foram saindo dos esconderijos. Os seguranças foram os primeiros a aparecerem e os policiais pediram para que eles vigiassem  o corpo do palhaço até que rabecão fosse pegar tofos os corpos.        A casa de festa cedeu uma toalha para cobrir o corpo do palhaço e das pessoas que haviam morrido no local  tirando da vista do público aquele cenário macabro.
O mágico tentou escapar de mansinho se fingindo passar por um convidado mas é surpreendido pela China Girl com um olhar direto a ela, aponta para os policiais. O mágico diz para os policiais que o vilão era o Neculai que ele que havia feito toda aquela atrocidade.
China Girl pega a sua espada e corre em direção ao Neculai e chora muito, pois essa seria a festa mais linda, da sua filha e ela não se conformava com o ocorrido. Muito abalada Amal corre para o colo da mãe, a abraça e a beija pedindo para a mãe não chorar pois tudo tinha acabado.
 
Todos os convidados saem correndo da casa de festa e chorando, a reportagem  estava lá fora noticiando tudo, muitos não queriam dar entrevista.
O rabecão foi buscar os corpos e quando ele foi levar o corpo de Palhaço Panak o corpo havia sumido, ninguém entendeu nada como assim o corpo havia sumiu!?  Os seguranças não tiraram os olhos do corpo.
A família vai para a casa muito abalada e no meio da estrada, Amal olha para a sua direita e vê no Mato Panak dando um tchau para ela segurando seu bolo de aniversário e cantando parabéns para ela. Amal tenta chamar a atenção de todos para olharem para a direita mais logo a imagem do palhaço desaparece. Então ela deixa para lá e deita no colo da Mayara.





Mais tarde em uma casa muito distante do local da festa. A Bruxa Fefe estava na janela tomando um vinho enquanto conversa com dois conidados. Um palhaço e o mágico.

─ Era só uma festinha para crianças. Dei uma poção mágica para que fossem imunes a mordida do vampiro Neculai. E mesmo com tudo isso, vocês falharam lamentavelmente.

A bruxa senta na poltrona que estava na frente deles. Eles estavam passando muito mal. A poção não só transformou seu jeito físico, mas também estavam alterando mais ainda as suas formas. E enquanto isso a bruxa continuava a falar.

─ Dois criminosos assassinos indicados por Mordov. Dois homens profissionais que eu esperava obter sucesso. Dois incopentes que agora são piadas.

Os homens assistiam as suas tranformações assustados. O mágico caiu no chão e começou a se contorcer. A bruxa comenta.

─ Um efeito colateral da poção. Quanto mais tempo vocês ficam nessa forma, mais a poção vai dominando seus corpos.

O mágico começa ter suas orelhas de coelho. Enquanto o palhaço tem a sua boca aumentada e rasgada com o sorriso e dentes finos e pontiagudos.

A bruxa Fefe assiste o mágico se transformar em um coelho. Ela coloca ele na cartola.

O palhaço aumenta de tamanho e as suas roupas e peruca começam a ser parte do seu corpo, rasgando toda a sua pele. Ao invés de gritar, ele apenas ri. Assustadoramente.

─ Eu quero brincar. Ha ha ha!


Texto
Maria Ferreira Dutra
Co autor e ilustração
Adriano Siqueira