sábado, 14 de fevereiro de 2009

A Deusa dos Vampiros –Parte Final - Por Adriano Siqueira




Mortícia passava por telefone, os detalhes sobre a morte do Lord Dri para Lady Dry. Antes de desligar, seis homens armados invadem o apartamento.
- Não tente reagir Mortícia! Temos armas que acabariam com o mais poderoso vampiro.
- Quer apostar?
- Escute Mortícia temos uma proposta. Ouça o que eu tenho a dizer, talvez o seu vampiro não esteja morto mas, se quiser mais uma luta inútil, você é quem sabe.
Mortícia concorda e acompanha os homens armados para o carro. O homem continua a explicar:
- Vimos o que você fez através do nosso satélite e Parece que depois que você destruiu o portal, uma das ondas da explosão danificou um satélite que tem mísseis nucleares apontados para nosso planeta. A programação foi iniciada. Temos pouco tempo e você é a única que pode detê-los.
- Como eu faria isso?
Eles estacionam no shopping Eldorado, abrem uma porta secreta aonde estava um laboratório. Mortícia fica impressionada. E o homem diz:
- Bem-Vinda ao nosso laboratório secreto. Estudamos aquele portal por vários anos. temos a tecnologia que precisamos para replicá-lo ele vai levá-la para o lugar que estava e lá poderá desarmar manualmente o satélite evitando esta catástrofe. Em troca. O portal a levara para o mundo dos vampiros e assim poderá ter uma chance de encontrar o seu vampiro.
- Como sabe que ele pode estar vivo.
- Verificamos que uma onda de energia escapou. Se ela não veio para este mundo então pode ter ido para o outro lado.
- Então ele pode estar vivo?
- Isso nós não sabemos. Pois não conhecemos os poderes dos vampiros.
- Quando eu posso ir?
- Agora mesmo.
Mortícia vê um buraco no chão como se fosse um enorme poço. O homem continua explicando:
- Assim que pular você estará perto da lua. Nas exatas coordenadas do portal que destruiu. Este portal vai se ativar para o outro lado. Por apenas uma hora você terá a chance de voltar. Depois disso ele será destruído.
- Então está bem. Mas meu único propósito é salvar meu amado e manter este mundo pois se o apartamento for destruído a Lady Dry me mata.

Sem dizer mais nada, Mortícia pula para o poço.

...E no mundo dos vampiros...

Lord Dri acordava de um sono que ele jamais imaginou que teria um fim. Olhava para os lados e viu que estava em um grande quarto. Um quarto que apenas os reis poderiam ter. Estava completamente sem roupas e duas concubinas o admiravam e sorriam esperando por suas ordens.
- Como vim parar aqui?
- A nossa deusa o trouxe meu senhor. Podemos fazer algo por nosso rei?
- Rei? Sou um lord!
- Mas nossa deusa disse que você é nosso rei por isso podemos fazer tudo que o rei deseja.
- Ah... Então a deusa tem razão! Eu sou rei e por isso meu primeiro desejo é que vocês tirem a roupa e dancem para mim!
- Seu desejo é uma ordem meu rei!
Nisso a porta abre e a deusa Mercy aparece.
- Eu não disse para que vocês me avisassem quando o nosso rei acordasse?
- Desculpe-nos minha deusa mas o nosso rei tinha feito um desejo...
- Nosso rei está cansado ele não vai querer que vocês o incomodem.
- Ah... Vou sim!
- Mas meu senhor temos tanto o que discutir... sobre nosso mundo, nosso castelo. Nossos guardas...
- Nossas concubinas... acho que elas vêm em primeiro lugar... Elas podem ser perigosas assassinas...
- Oh não meu rei... elas são completamente confiáveis...
- Pois é Deusa Mercy eu estava testando a “confiabilidade” delas...
- Tem muitas delas por aqui meu rei!
Com um gesto as mulheres começam a gritar e explodem transformando-se em um liquido vermelho e caminhando pelo ar entram em duas taças. Deusa mercy pega as taças e oferece uma para o Lord Dri.
- Tome meu Rei! Experimente verdadeiro sangue de nosso reino.
- Puxa Deusa! Não deve haver muitas mulheres para este cargo.
- Ah... Meu querido rei! Todas querem servir o nosso reino este final para elas foi glamoroso pois estão sendo fonte da nossa alimentação e isso é uma honra para qualquer cidadão deste mundo.
- Incrível que um mundo como este seja tão ligado a fornecer lealdade aos que o dominam.
- Este é um bom preço. Por isso nosso mundo vive em harmonia. Vou tomar um banho querido. Logo nos vamos aproveitar nossa primeira noite juntos, e amanha será o dia da sua coroação. Eu já volto.
Deusa Mercy dá um beijo bem quente e demorado no Lord e depois vai em direção ao banheiro. Lord Dri, fica pensando em sua nova vida com uma vampira. Uma Deusa Vampira. Mas ele também pensa em Mortícia. Se ela vai achar um jeito de tirá-lo de lá. Ou se ele ficará neste mundo para sempre. Em meio a estes pensamentos a porta do quarto se abre e aparecem dois soldados vampiros. O lord olha intrigado com a invasão mas antes que diga algo eles o agarram e apontam as suas armas para ele.
- Nós queremos saber onde está o novo portal para irmos ao seu planeta.
- Estão loucos. Vocês não podem invadir a terra!
- A Deusa Mercy é louca! Só pensa em cuidar deste mundo quando poderíamos ter um mundo muito melhor. A Terra será nossa e vamos invadi-la. dominaremos os humanos e daremos a Terra de presente para a Deusa brincar.
- Nunca! Eu jamais levarei vocês para o meu planeta.
Nisso... Todos são surpreendidos com uma explosão. Mortícia aparece no meu do quarto através do novo portal.
- Lord! Você está vivo meu amor! E está sem roupas! Isso é bom demais!
Eles se beijam por um bom tempo. E ela explica exatamente como fez para achá-lo mas antes que o Lord avise... Os dois soldados conseguem entrar no portal e viajam rumo a Terra.
- Essa não Mortícia. Agora eles vão dominar tudo por lá.
Lord Dri corre e pega as roupas e enquanto se veste a Deusa Mercy aparece.
- Não vão não, meu rei! - Dizia a Deusa Mercy completamente nua e molhada saindo do banheiro.
- Pode trazê-los de volta Deusa?
- Sim meu Lord!
Com um gesto direcionado ao portal um mar de sangue sai dele e banha o corpo da Mercy. Ela se deleita com tanto sangue e diz:
- É tão bom sangue tão selvagem!
- Poderíamos apenas aprisioná-los para saber se existem mais rebeldes! - Dizia Mortícia impressionada.
- Oh... ao se incomode com isso! Acontece o tempo todo! Aqui também temos crianças levadas sempre desafiando meu poder.
- Eu não sou uma crian...
Lord Dri interrompe a Mortícia e complementa.
- Vamos ter que ir Deusa. Não vamos poder ficar.
- Mas.. Meu rei, temos tanto para falar.. Eu realizaria todos os seus sonhos.
- Eu não disse que jamais voltaria querida Deusa. Mas ainda existe muito o que fazer na Terra.
- Então está bem meu querido...
A Deusa abraça o Lord Dri e por algum tempo eles se olham e se beijam.
- Sempre estarei te esperando meu rei.
- E eu sempre pensarei em você minha Deusa.
Lord Dri segura na mão da Mortícia e entram no portal.

Mais tarde... No planeta Terra.

Lord Dri estava tomando vinho na cama com a Mortícia. Despois de contar toda a história de como ela conseguiu outro portal. Ela ficou acariciando o seu rosto.
- Sabe Lord. Eu não conseguiria viver sem você por perto. Achei tão excitante toda esta aventura. Espero que possamos compartilhar mais aventuras juntos. Você me trás tanta confiança. Tanto prazer em fazer algo pela Terra. Antes de conhecê-lo eu não dava valor para tudo isso. Mas você mostrou que é nosso lar e mesmo com estes mortais atrapalhando... podemos cuidar bem disso tudo. Além disso. Eu estou apaixonada por você.
- Mortícia! Não existe nada melhor do que estarmos perto de quem gostamos. Além disso você foi a heroína na história. Desativou as ogivas e ainda me salvou. Agora... Apague a luz... e venha conhecer o que não pode ser visto... apenas sentido...
- Hum.... My Lord. Está ai um sentimento que não vou desperdiçar...
Postar um comentário

Banner deste blog

Banner deste blog
Contos de Vampiros e Terror

  ©CONTOS DE VAMPIROS - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo