sábado, 28 de fevereiro de 2009

Uma Visão do Vampirismo - por Adriano Siqueira




O Vampiro para as mulheres... é o homem misterioso e sensual que toda mulher procura! É aquele homem que chega (a noite) diz as coisas que elas querem ouvir e se sentem encantandos por estarem ao lado delas.. É o homem que é pai e filho! É a salvação da vida tediante e minimalista que geralmente as mulheres passam é o impossível e o inacreditável misturado em um homem só... O vampiro para o homem.... é o que o homem sempre quis ser para conquistar as mulheres que gostam de vampiros!
Claro que esta não é a minha opinião particular! Apenas quero dividir com vocês por serem democráticos! Eu não estou dizendo que concordo exatamente com esta opinião! Vejam abaixo os relatos do Freud:
O beijo-mordida do vampiro, para chupar o sangue, tem um conteúdo sádico-erótico que também não passou despercebido para os psicólogos. Ernest Jones diz que "O ato de chupar tem um significado sexual desde a mais tenra infância, que se mantém durante toda a vida através do beijo".
A mordida, Segundo Freud, é um beijo em parte sádico, em parte erótico. Além de que o sangue se relaciona profundamente com a sexualidade.
Em sua história do vampirismo, Montague Summers escreveu que "há muito tempo que os psicólogos reconhecem a existência de uma relação precisa entre a fascinação pelo sangue e a excitação sexual". Freud ainda diz que: "O medo mórbido sempre significa desejos sexuais reprimidos"
O escritor inglês Murice Richardson, um especialista contenporâneo em vampiros, concorda com esta opinião do pai da psicanálise. Segundo Richardson, o vampiro encarna os desejos sexuais reprimidos e o sentimento de culpabilidade sexual que datam da infância.

quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

O conceito do vampiro - Por Adriano Siqueira




Humanos com idealizações pouco construtivas sempre fazem por escapar seu preconceito aos seus próprios irmãos.

Parece que é fatal para eles a relação de igualdade. Por mais que se igualam mais querem ser diferentes dizendo-se melhores.

Nós, vampiros, jamais colocaríamos cores ou estereótipos para identificar seu irmão.

Nos conhecemos pelo olhar. Não temos comparações para saborear um bom sangue. Seria o mesmo que, antes de ir diretamente ao pescoço, parar e pensar se o sangue é mesmo vermelho ou mesmo perguntar para que time ou religião ou até mesmo qual estilo musical o humano considera o melhor antes da alimentação. Certamente estaríamos em extinção.

"Raça" para os vampiros, significa coragem!
E Coragem é sangue bom! Tutano! Hábil! Mente aberta!

Os humanos fracos de cabeça são mais saborosos, pois nós sabemos que esses humanos só vivem para pedir a imortalidade e muitos poderes!

Pedir, pedir, pedir. Ao invés de conquistar, conquistar, conquistar!

A conquista é o que o fará invencível!

Humanos que pedem e imploram certamente trairiam seus próprios irmãos para obter mais poderes e esses são os nossos preferidos para o jantar. Pois se eles traem a própria humanidade o que fariam como vampiros. Afinal a personalidade não muda. Sua alma fica presa dentro do corpo dos vampiros e a sua mente insana permanece e fica mais insana e a traição por sua própria natureza mantém-se livre e voraz traindo mais tarde até os próprios vampiros.

Portanto seja corajoso e conquiste!
Junte-se a mim no próximo jantar!

Como amigo ou como prato principal...


domingo, 22 de fevereiro de 2009

O Caminho Certo




O Caminho Certo

Certa noite, quando eu estava caminhando pela rua, um ser noturno me chamou. Seus olhos brilhantes e o seu sorriso com os dentes salientes chamariam a atenção de qualquer pessoa. Fiquei ali e esperei para saber porque havia me chamado.
Ele colocou a mão em meu ombro e indicou outro caminho para andar. Eu o acompanhei por 10 metros e ele nada disse, mas quando eu ia perguntar ele fez um sinal de silêncio, tirou as mãos do meu ombro e disse apenas:
- Siga em frente... Devemos apenas mostrar o caminho certo... nunca acompanhar, pois o caminho de cada um é pessoal e único.
Caminhei para onde ele queria... Sozinho... Encontrei uma pessoa que há muito tempo não via.
Eu a abracei, me apaixonei e ela me deu um destino, me deu um futuro.
Hoje eu apenas indico o caminho. Nunca acompanho.
Somos todos seres noturnos.

Abraços
Adriano Siqueira

sábado, 14 de fevereiro de 2009

A Deusa dos Vampiros –Parte Final - Por Adriano Siqueira




Mortícia passava por telefone, os detalhes sobre a morte do Lord Dri para Lady Dry. Antes de desligar, seis homens armados invadem o apartamento.
- Não tente reagir Mortícia! Temos armas que acabariam com o mais poderoso vampiro.
- Quer apostar?
- Escute Mortícia temos uma proposta. Ouça o que eu tenho a dizer, talvez o seu vampiro não esteja morto mas, se quiser mais uma luta inútil, você é quem sabe.
Mortícia concorda e acompanha os homens armados para o carro. O homem continua a explicar:
- Vimos o que você fez através do nosso satélite e Parece que depois que você destruiu o portal, uma das ondas da explosão danificou um satélite que tem mísseis nucleares apontados para nosso planeta. A programação foi iniciada. Temos pouco tempo e você é a única que pode detê-los.
- Como eu faria isso?
Eles estacionam no shopping Eldorado, abrem uma porta secreta aonde estava um laboratório. Mortícia fica impressionada. E o homem diz:
- Bem-Vinda ao nosso laboratório secreto. Estudamos aquele portal por vários anos. temos a tecnologia que precisamos para replicá-lo ele vai levá-la para o lugar que estava e lá poderá desarmar manualmente o satélite evitando esta catástrofe. Em troca. O portal a levara para o mundo dos vampiros e assim poderá ter uma chance de encontrar o seu vampiro.
- Como sabe que ele pode estar vivo.
- Verificamos que uma onda de energia escapou. Se ela não veio para este mundo então pode ter ido para o outro lado.
- Então ele pode estar vivo?
- Isso nós não sabemos. Pois não conhecemos os poderes dos vampiros.
- Quando eu posso ir?
- Agora mesmo.
Mortícia vê um buraco no chão como se fosse um enorme poço. O homem continua explicando:
- Assim que pular você estará perto da lua. Nas exatas coordenadas do portal que destruiu. Este portal vai se ativar para o outro lado. Por apenas uma hora você terá a chance de voltar. Depois disso ele será destruído.
- Então está bem. Mas meu único propósito é salvar meu amado e manter este mundo pois se o apartamento for destruído a Lady Dry me mata.

Sem dizer mais nada, Mortícia pula para o poço.

...E no mundo dos vampiros...

Lord Dri acordava de um sono que ele jamais imaginou que teria um fim. Olhava para os lados e viu que estava em um grande quarto. Um quarto que apenas os reis poderiam ter. Estava completamente sem roupas e duas concubinas o admiravam e sorriam esperando por suas ordens.
- Como vim parar aqui?
- A nossa deusa o trouxe meu senhor. Podemos fazer algo por nosso rei?
- Rei? Sou um lord!
- Mas nossa deusa disse que você é nosso rei por isso podemos fazer tudo que o rei deseja.
- Ah... Então a deusa tem razão! Eu sou rei e por isso meu primeiro desejo é que vocês tirem a roupa e dancem para mim!
- Seu desejo é uma ordem meu rei!
Nisso a porta abre e a deusa Mercy aparece.
- Eu não disse para que vocês me avisassem quando o nosso rei acordasse?
- Desculpe-nos minha deusa mas o nosso rei tinha feito um desejo...
- Nosso rei está cansado ele não vai querer que vocês o incomodem.
- Ah... Vou sim!
- Mas meu senhor temos tanto o que discutir... sobre nosso mundo, nosso castelo. Nossos guardas...
- Nossas concubinas... acho que elas vêm em primeiro lugar... Elas podem ser perigosas assassinas...
- Oh não meu rei... elas são completamente confiáveis...
- Pois é Deusa Mercy eu estava testando a “confiabilidade” delas...
- Tem muitas delas por aqui meu rei!
Com um gesto as mulheres começam a gritar e explodem transformando-se em um liquido vermelho e caminhando pelo ar entram em duas taças. Deusa mercy pega as taças e oferece uma para o Lord Dri.
- Tome meu Rei! Experimente verdadeiro sangue de nosso reino.
- Puxa Deusa! Não deve haver muitas mulheres para este cargo.
- Ah... Meu querido rei! Todas querem servir o nosso reino este final para elas foi glamoroso pois estão sendo fonte da nossa alimentação e isso é uma honra para qualquer cidadão deste mundo.
- Incrível que um mundo como este seja tão ligado a fornecer lealdade aos que o dominam.
- Este é um bom preço. Por isso nosso mundo vive em harmonia. Vou tomar um banho querido. Logo nos vamos aproveitar nossa primeira noite juntos, e amanha será o dia da sua coroação. Eu já volto.
Deusa Mercy dá um beijo bem quente e demorado no Lord e depois vai em direção ao banheiro. Lord Dri, fica pensando em sua nova vida com uma vampira. Uma Deusa Vampira. Mas ele também pensa em Mortícia. Se ela vai achar um jeito de tirá-lo de lá. Ou se ele ficará neste mundo para sempre. Em meio a estes pensamentos a porta do quarto se abre e aparecem dois soldados vampiros. O lord olha intrigado com a invasão mas antes que diga algo eles o agarram e apontam as suas armas para ele.
- Nós queremos saber onde está o novo portal para irmos ao seu planeta.
- Estão loucos. Vocês não podem invadir a terra!
- A Deusa Mercy é louca! Só pensa em cuidar deste mundo quando poderíamos ter um mundo muito melhor. A Terra será nossa e vamos invadi-la. dominaremos os humanos e daremos a Terra de presente para a Deusa brincar.
- Nunca! Eu jamais levarei vocês para o meu planeta.
Nisso... Todos são surpreendidos com uma explosão. Mortícia aparece no meu do quarto através do novo portal.
- Lord! Você está vivo meu amor! E está sem roupas! Isso é bom demais!
Eles se beijam por um bom tempo. E ela explica exatamente como fez para achá-lo mas antes que o Lord avise... Os dois soldados conseguem entrar no portal e viajam rumo a Terra.
- Essa não Mortícia. Agora eles vão dominar tudo por lá.
Lord Dri corre e pega as roupas e enquanto se veste a Deusa Mercy aparece.
- Não vão não, meu rei! - Dizia a Deusa Mercy completamente nua e molhada saindo do banheiro.
- Pode trazê-los de volta Deusa?
- Sim meu Lord!
Com um gesto direcionado ao portal um mar de sangue sai dele e banha o corpo da Mercy. Ela se deleita com tanto sangue e diz:
- É tão bom sangue tão selvagem!
- Poderíamos apenas aprisioná-los para saber se existem mais rebeldes! - Dizia Mortícia impressionada.
- Oh... ao se incomode com isso! Acontece o tempo todo! Aqui também temos crianças levadas sempre desafiando meu poder.
- Eu não sou uma crian...
Lord Dri interrompe a Mortícia e complementa.
- Vamos ter que ir Deusa. Não vamos poder ficar.
- Mas.. Meu rei, temos tanto para falar.. Eu realizaria todos os seus sonhos.
- Eu não disse que jamais voltaria querida Deusa. Mas ainda existe muito o que fazer na Terra.
- Então está bem meu querido...
A Deusa abraça o Lord Dri e por algum tempo eles se olham e se beijam.
- Sempre estarei te esperando meu rei.
- E eu sempre pensarei em você minha Deusa.
Lord Dri segura na mão da Mortícia e entram no portal.

Mais tarde... No planeta Terra.

Lord Dri estava tomando vinho na cama com a Mortícia. Despois de contar toda a história de como ela conseguiu outro portal. Ela ficou acariciando o seu rosto.
- Sabe Lord. Eu não conseguiria viver sem você por perto. Achei tão excitante toda esta aventura. Espero que possamos compartilhar mais aventuras juntos. Você me trás tanta confiança. Tanto prazer em fazer algo pela Terra. Antes de conhecê-lo eu não dava valor para tudo isso. Mas você mostrou que é nosso lar e mesmo com estes mortais atrapalhando... podemos cuidar bem disso tudo. Além disso. Eu estou apaixonada por você.
- Mortícia! Não existe nada melhor do que estarmos perto de quem gostamos. Além disso você foi a heroína na história. Desativou as ogivas e ainda me salvou. Agora... Apague a luz... e venha conhecer o que não pode ser visto... apenas sentido...
- Hum.... My Lord. Está ai um sentimento que não vou desperdiçar...

domingo, 1 de fevereiro de 2009

A Deusa dos Vampiros – Parte 05 Por Adriano Siqueira




A Deusa Mercy estava em cima do prédio da Gazeta gesticulando as mãos e transformando a avenida Paulista em um grande rio de sangue. A sua ira contra os humanos era muito forte. Os jatos de combate do exercito estavam atirando para matar mas a Mercy com a sua magia vampírica do seu mundo destruía os aviões com facilidade.
- Já que não posso voltar ao meu mundo transformarei este planeta no meu mundo!

E no mundo da deusa Mercy...

- Lord! Fique atrás de mim! Minha experiência em batalhas é muito maior que a sua.
- Engana-se querida Mortícia. Estes vampiros não são páreo para a ira de Lord Dri.
- Adorei isso querida... Hum... Fala de novo!
- Vamos nos atentar ao combate querida Mortícia e logo iremos nos entreter. Eu lhe prometo!

Os vampiros correm armados em direção ao lord Dri e Mortícia. Eram milhares. Eles sabiam que a batalha não duraria muito. Logo eles seriam destruídos.... Mortícia foi a primeira a gritar:
- Venham! Venham pois estou faminta!
Lord Dri pega na mão da Mortícia e corre para o míssil.
- Eles não vão nos atacar perto do míssil Mortícia!
- Mas se ficarmos perto, vamos ser os primeiros a explodir! E eu quero morrer lutando meu lord... Lutando ao seu lado!
- Então.... – Lord ataca um vampiro e toma a sua espada. – Que assim seja... E que nesta noite a lua sangre!

Na Terra...

Os soldados atacam com todas as suas forças, mas a deusa Mercy os transforma em um mar de sangue... os helicópteros são atingidos pelos seus raios. Seus olhos estavam carregados de muita ira e ódio dos mortais.
- Malditos! Matarei a todos se não me disseram o que aconteceu com meu rei! Eu sou a Deusa dos Vampiros! Eu exijo saber onde ele está!
Todos os mortais que a ouviram apontaram para a lua.
- Se vocês estiverem mentindo eu voltarei!
Deusa Mercy voa rapidamente para a lua e os homens ficam aliviados.

No mundo dos vampiros...

Mais de 150 guerreiros vampiros foram destruídos por Mortícia e Lord Dri. Eles não sabiam o quanto ainda iriam durar... Quando, de repente uma luz aparece bem na frente deles. Deusa Mercy aparece e levanta as suas mãos.
- Parem guerreiros. Eu estou viva e estes dois vampiros me pertencem e quem for contra a minha escolha que se atreva a dizer!
Todos ficaram em silêncio. Apenas uns poucos diziam timidamente e a bomba? A bomba?
Lord Dri olha e diz:
Logo vai explodir. Temos que tirá-la daqui... Tenho uma idéia. Se a deixarmos no portal. A explosão não teria efeito em nenhum dos dois mundos.
- Mas lord! E se explodir os dois mundos?
- Precisamos selar o portal! Sei que a Deusa Mercy poderia fazer isso daqui mas o outro lado... quem teria poder para selar o portal do nosso mundo?
A deusa Mercy gesticula a sua mão em direção a Mortícia.
- Agora Ela tem poder momentaneamente para selar o portal.
- Então vamos! Temos pouco tempo! Vou levar o míssil.
-
Mortícia vai na frente e aparece no outro mundo. Ela espera na frente do portal pelo lord Dri Alguns momentos depois ela vê um vulto. O lord começa a ser alvejado pelos raios dentro do portal. Um dos golpes faz com que o míssil flutue para o mundo dos vampiros. O lord volta e segura o míssil.
- Eu não posso largar Mortícia! Preciso segurá-lo!
- Lord! Solta isso Eu não posso segurar o portal por tanto tempo! Eu vou entrar!
- Não Mortícia! Fica ai!
- Mas... Se você não vier! Eu... Eu preciso de você!
- Mortícia! Fecha o portal!
- Não! Deve haver outro jeito!
Lord olha para o controle do míssil. Ele arranca o controle. Os fios começam a entrar em curto. A luz vermelha que estava na ponta do míssil pisca cada vez mais rápido. Ele olha para a Mortícia e se desculpa:
- Sinto muito Mortícia... mas se eu largar ele vai explodir um dos mundos...
Os dois se olham por algum tempo. Ele sorri.
De repente um brilho muito forte invade o portal. Mortícia não escuta a explosão, mas ela grita por seu nome. Ela apenas sente o choque e usa o seu poder para não deixar a onda de choque sair do portal. Tudo acontece em apenas alguns segundos mas parece uma eternidade e isso deixa Mortícia desacordada por algum tempo.. até que alguns poucos raios solares passam pela sua mão... Ela acorda e rapidamente sai da claridade e voa em direção a terra... ela para por alguns momentos e olha para a lua. Ela tenta se comunicar telepaticamente com o Lord. Mas não havia resposta. Seus olhos se enchem de lágrimas.
Mortícia volta para a terra.

Local: Avenida Paulista.
Um verdadeiro caos. Muitas máquinas limpando o sangue das ruas. Mortícia estava no apartamento quando o telefone toca. Ela atende e era a Lady Dry.
- Mortícia. Fiquei sabendo que teve uma guerra por ai? Onde está o Lord Dri?
- Meu Lord morreu...

...

Na semana que vem o final desta história emocionante!

Banner deste blog

Banner deste blog
Contos de Vampiros e Terror

  ©CONTOS DE VAMPIROS - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo