Livro Luar de Sangue da autora Dione M. S. Rosa

Livro Luar de Sangue da autora Dione M. S. Rosa
Livro que pode ser adquirido diretamente com a autora - clique no banner para conhecer o blog da autora.

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

O Segredo do Desespero




O Segredo do Desespero

Um homem instala no seu celular, um aplicativo criado pelo Vampiro Neculai. Ele conta os segredos de quem estiver por perto.



— O aplicativo dos segredos? Que curioso. Aqui diz que os segredos de outras pessoas são descobertos ao aproximar o celular nelas. Vou baixar o aplicativo para brincar com meus amigos. Pronto. Instalou rápido. Tenho uma reunião com meu chefe e seu cliente agora. Vou experimentar este aplicativo depois.
— Venha Geraldo. A reunião já vai começar. Os nossos futuros clientes já estão esperando na sala.
— Certo Senhor Olavo. Eu já... já... O patrão nem deixou eu terminar a frase. Ele foi direto para a sala. Já devem estar todos lá. Melhor eu entrar na sala agora.
— Olá Geraldo. Este é o Senhor Valter e a sua esposa Teresa. A minha secretaria Julia você á conhece.
— Tudo Bem? Muito prazer. Prometo ser o mais breve possível. Quer começar a falar Chefe?
— Sim. Como sabem, somos uma ótima empresa de segurança. Detectamos pontos fracos nas segurança de você e acredito que podemos deixar a sua empresa muito mais segura do que é atualmente.
— Olavo. A segurança da minha empresa foi organizada pela firma que a minha mulher contratou. Ela sabe todos os detalhes sobre a segurança e eu estou satisfeito com o trabalho deles.
— Sim. Claro. Eu não estou dizendo que é uma empresa ruim mas... mas... Geraldo. Seu celular está apitando?
— E-eu. Desculpe Sr. Olavo. Vou desligar agora mesmo.
" Olavo já fez empréstimo no banco no mesmo valor do serviço de segurança que cobrará do Valter."
— Quem disse isso? Geraldo? Esta voz saiu do seu celular?
— Ah. Bem Senhor Olavo. Eu não sei o que...
"Valter não tem dinheiro para pagar a segurança do Olavo pois gastou com a sua amante."
— Mas o que é isso Geraldo? Eu não te conheço. Como pode dizer isso? É uma brincadeira?
— E-eu não consigo desligar o celular.
"Julia passa informações sigilosas para os concorrentes da empresa do Olavo."
— É mentira! Eu jamais faria isso senhor Olavo.
— O que? Está despedida Julia! Geraldo! Desliga o celular!
— E-eu não consigo desligar essa coisa.
"Teresa não vai querer os serviços da empresa do Olavo poiis tem um caso com o dono da empresa que instalou o sistema de segurança."
— Eu não sei quem são vocês, mas para mim chega!
— Calma Teresa. Tenho certeza que tem uma explicação para toda esta brincadeira. Não é Olavo?
— Não é Geraldo?
— Sim! Quero dizer, Não! Eu instalei um aplicativo da verdade. Era só uma brincadeira mas o celular deve estar com problema. Ele não desliga.
— Eu vou dar um jeito neste celular. Vou jogá-lo pela janela.
— Não Julia! Calma! É novo! Ele,,,
— Ha Ha Ha!
— Quem deu esta risada?
— Veio do celular.
— Alô? Quem está falando?
— Eu sou Neculai.
— É você o autor desta brincadeira? Olha aqui. Estamos em uma séria reunião aqui. Não sei o que você fez com o meu celular, mas quero que desligue agora mesmo.
— Eu estou com fome.
— O que?
— Ele deve ser algum psicopata. Desliga o celular.
— Não consigo.
— Tire a bateria faça alguma coisa.
— Ha Ha Ha
— Meu Deus...
— O que foi?
— Eu tirei a bateria e ele continua ligado.
— Ha Ha Ha. Quem será o primeiro? Estou com fome.
— Vamos sair da sala.
— Está trancada.
— A luz apagou!
— Ahhhh!
— Quem gritou?
— Não sei! Calma!
— A luz voltou! Olhem! Julia está no chão.
— Ela está morta!
— Ha Ha Ha. Ainda estou com fome.
— Socorro! Alguém tira a gente daqui!
— A luz apagou novamente. Fiquem juntos.
— Naaarghh!
— A Luz voltou e agora Valter e a Teresa estão mortos.
— Você e o culpado Geraldo. Você e esse maldito celular.
— E-eu não tenho culpa senhor Olavo. Não sei o que fazer.
— Ha Ha Ha. Geraldo. Você não queria brincar com os seus amigos? A verdade dói não é? Machuca. A verdade é cruel.
— Pare com isso Neculai.
— Só existe uma verdade. Vocês não sairão vivos daqui.
— Socorro! Quero sair daqui!
— Calma senhor Olavo. Não fique longe. Devemos ficar...
— A luz apagou novamente. Onde você está Geraldo? Geraldo?
— Ha Ha Ha. Ele está pendurado no teto.
— O-o que é você? Porque está fazendo isso?
— Quero a sua empresa de segurança. Com novos funcionários. Sua tecnologia é o que preciso.
— T-tudo bem eu vou trabalhar para você Neculai. Faço qualquer coisa.
— Tenho certeza que sim. Sua tecnologia pode detectar movimentos até de fantasmas. E por isso fiquei interessado em adquirir seus serviços. Digamos que eu quero proteger alguns rituais secretos.
— Tudo que quiser Sr. Neculai.
— Agora vou reaparecer para tirar uma Selfie com os seus antigos funcionários e clientes. Sua empresa agora está em acensão. Novos bons clientes o aguardam. Agora todos! Sorriam! Quero uma boa foto para os meus fãs.
Click,
Click,
Click.




Por Adriano Siqueira
















Postar um comentário

Banner deste blog

Banner deste blog
Contos de Vampiros e Terror

  ©CONTOS DE VAMPIROS - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo