segunda-feira, 30 de setembro de 2019

Dançando com o perigo - China Girl e Neculai




China Girl e vampiro Neculai
Dançando com o perigo

Por Adriano Siqueira e Maria Dutra


Local: Shopping Iguatemi - São Paulo -SP - 19hs

O local estava com três vans escuras na frente e impedia que as pessoas saíssem ou entrassem no local.
Neculai estava dentro do shopping. No primeiro andar bem aí lado da rampa do lado esquerdo ele podia ver bem os homens fechando a saída.
Ele tinha que ser rápido. Fechar um shopping daquele tamanho poderia causar um pânico e muitos sairiam machucados.
Existia uma saída. Existia um caminho nas paredes feito de plástico como um corredor que em algumas partes tinha um pouco de água para as crianças de divertirem. No final. Existia uma rampa que levava para perto da saída do shopping. Essa era a única maneira de ele chegar perto pois este caminho não era visível para o pessoal que estivesse na saída. Porém o final da rampa era bem em frente e o Neculai teria que agir rapidamente.
As primeiras partes deste corredor tinham o tamanho menor que o seu corpo. Ele teve que abaixar e rastejar. A água estava alta para quem ficasse abaixada e isso fez com que ele prendesse a respiração para passar por essa parte deste corredor que era claustrofóbico.
Ele se levantou e viu que a próxima etapa era pular dentro de cada barril de água e com uma corda passar para mais outros dois barris. O problema é que não foi projetado para adultos e um salto poderia quebrar o brinquedo.
Ele conseguiu pular no primeiro barril. A quantidade de água que saiu escorreu para perto da saída e o homem armado ouviu o barulho.
Neculai mergulha no barril e fica em silêncio.
O homem verifica alguns movimentos mas depois volta a saída.
Neculai se levanta do barril e se prepara para pular em mais dois barris. Dessa vez ele muda de estratégia. Pega a corda mas só invés de cair dentro do barril ele fica nas pontas dos pés e salta para outro barril e fica novamente na beirada do barril. Porém a corda não aguenta o seu peso é arrebenta ao saltar no último barril. Ele tenta se equilibrar em cima do barril e olha para a próxima prova em frente um túnel que o levaria para a gangorra. Porém com a corda quebrada. Ele não tem como chegar até o túnel.
Um dos homens armados viu o vampiro em cima do barril. Ele grito é o Neculai entrou no barril e balançou até que o barril se solta e rola até a entrada do túnel. Porém o barril estava de lado é assim era maior que a entrada do túnel o o Neculai vê o homem se aproximando com a arma apontada para ele.
Neculai bate com as mãos na entrada do túnel, várias vezes até que o barril vira de lado e consegue entrar no tunel.
Neculai gira muitas vezes dentro do barril. Ele tenta sair mas agora estava sem controle de velocidade.
O homem que estava na saída mira a arma no barril, mas antes de conseguir atirar ele é atropelado pelo barril e Neculai consegue então ficar bem na porta. Um tiro faz com que ele olhe para dentro do shopping. Neculai corre para fora do local e corre em direção aos carros.
Isso faz com que os homens armados fiquem surpresos. E antes de terem alguma reação ele agarra uma mulher que usava um uniforme verde e boné e fica em uma posição de dança.  Com ela na sua frente impedindo que os homens atirem nele.
Ele olha para a mulher, era a China Girl disfarçada e brinca tentando dançar com ela em vários passos e seguem caminho.
Ela diz que esse não era o plano. E continuam abraçados dançando enquanto saem do local.
Um dos homens armados estava correndo bem ao lado deles, é quando ele chega perto e coloca a mão no ombro da China Girl, eles o empurram para dentro de uma Kombi com a porta aberta e fecham logo em seguida.
China girl e Neculai entram em um bmw conversível de cor amarelo claro e o carro é acionado pelos poderes de raios da China Girl.

Neculai pergunta para a China Girl se ela gostou da dança. E ela ri.
Eles dirigem por toda avenida Brigadeiro Faria Lima até entrarem na Rebouças e estacionaram em um sobrado abandonado.
China girl pergunta como ficarão as pessoas no shopping e um senhor aparece na frente do carro deles e responde que os homens já foram capturados e o Neculai queria você fora desta missão pois tínhamos que resolver outro problema.

Por Adriano Siqueira e Maria Dutra

sábado, 28 de setembro de 2019

China Girl e Mayara contra O Monstro marinho




China Girl e Mayara contra
O Monstro marinho



Por Adriano Siqueira e Maria Dutra


Mayara havia chegado cedo em sua classe na escola. Todos estavam ansiosos para conhecer o convidado que a professora havia cima do para falar sobre peixes.
Para ela seria valioso mais conhecimento pois um peixe estranho apareceu nestes dias e nadava em pleno ar, pulava de um celular para outro poderia até entrar TV e monitores de computador. Ela imagino que fosse uma das criaturas que estavam saindo do portal que se instalou na terra nestes dias. Mas isso ela iria descobrir com mais calma.
Quando toda a turma da classe estava presente a professora chamou convidado que era um especialista sobre peixes. Sei nome era Marius D. Mabaité e ele era um homem de muito conhecimento sobre peixes.
Quando ele havia contado toda a sua história sobre suas pesquisas a professora deixou os alunos perguntarem algo.
Mayara foi a primeira. Ela queria saber se peixes como o dela poderiam provocar algum perigo para sua família ou seus amigos.
Marius ficou curioso com a pergunta e pediu para ver o peixe.
Mayara pegou o celular e levou até o Marius. Antes do celular chegar até ele um peixe sai da tela do celular e fica flutuando na classe. O peixe era azul e ele tocava em todos, causando um pequeno arrepio.
Marius acho a criatura fascinante e tenho se comunicar com ela.
Ele fez gestos com as mãos e o peixe seguiu os movimentos como em uma dança. Os alunos apreciaram aquele show. Até que o peixe tocou no Marius e começou a andar rapidamente para dentro do celular da Mayara.
Todos ficaram chateados e não entenderam o que aconteceu.
Marius tentou acalmar os alunos dizendo que este tipo de criatura gasta muita energia e deve se recarregar sempre que possível.
Com a explicação Marius se despede dos alunos e sai da sala de aula.
A professora dispensa os alunos e a Mayara vai até o portão da escola e encontra a sua mãe China Girl no carro.
Quando ela ia entrar no carro o Marius aparece e os surpreende.
Ele diz que foi um prazer conhecer uma menina tão esperta.
Mayara sorri e apresenta a sua mãe, China Girl. Ele olha com sedução e beija a mão da China Girl.
Marius as convida para tomarem um café e eles aceitam.
A conversa flui bem. A mãe da Mayara fala do seu marido Neculai mas o Marius não dá muita atenção à isso. Ele olha para ela sorrindo. E diz que ela precisa estar sempre perto da água e sentir a sua energia e se for um aquário melhor ainda pois podemos sentir as mensagens dos peixes.
China Girl sorri e diz que tem um aquário e que vai pensar nesta sugestão.
Marius elogia a filha dela. Diz que uma menina assim pode descobrir mistérios ainda não desvendados e que o mundo ainda pode se dividir e talvez ela seja a única salvação deste planeta.
Mayara fica muito feliz com a notícia.
Marius diz que ficou impressionado com o peixe e pede a ela a sua criatura para fazer um profundo estudo sobre ela.
Mayara concorda,  mas quer que a sua mãe e ela participem de perto para garantir que o peixe não fique agitado como hoje na escola.
Marius afirmava que seria perigoso estarem por perto mas a China Girl afimava que elas sabiam se cuidar melhor que o peixe. A mãe da Mayara percebeu que Marius estava muito obcecado para ter o peixe em mãos e resolveu terminar a reunião no café e deixaram ele sozinho e pensativo.
No carro China Girl entrou em comtato com o seu marido Neculai enquanto Mayara procurava pistas sobre ele através dos seus monitores virtuais.


Ambas descobriram muito sobre Marius.

Marius é o primeiro ser encontrado da sua espécie , cujo  nome científico  é Chygadcarius Oids.
Filho da Sereia: Márcia Videira Alevar Mabaite e  do Vampiro: Eduard Aliterce Desmodus.
Marius Desmodus Mabaite é uma criatura das águas profundas que se transforma em noite de lua minguante e ataca os pescadores para se alimentar de seu sangue , alimento preferido, mas também se alimenta de outras parte do corpo, ele só se alimenta de carne de homens pois a carne deles o deixa mais forte.
As mulheres ele apenas as leva para o fundo do mar  para serem suas escravas.


Com esses dados sobre Marius, China Girl liga o motor para saírem de lá o mais rápido possível, porém o carro começa a balançar e elas sentem UE o carro estava sendo destruído na parte traseira pelo Marius que gritava pedindo para que entregasse o peixe. 

China Girl sai do carro e aciona os seus escudos para enfrentar Marius. 
Ela aciona a sua espada elétrica e golpeia suas vezes, jogando ele para longe. 
Mayara verifica novamente os dados do peixe e tenha fazer uma relação de informações sobre ele é o Marius e ela descobre que o peixe tem uma camada elergizada e protetora e avisa para a sua mãe que esse peixe pode ampliar os poderes do Marius e isso poderia fazer com que ele se transforme na criatura Chygadcarius Oids pelo tempo que ele quisesse não importando se tivesse lua minguante ou não.
Marius ouve a conversa entre mãe e filha e sorri. Ele se levanta e vem em direção a elas dizendo que sabem demais e que devem ser destruídas. 
Mayara tem uma ideia. O peixe em contato com o escudo da sua mãe e a sua espada poderia anular os poderes do Marius. 

Ela aciona o celular e o peixe aparece ela torce para que o peixe toque em sua mãe antes do Marius chegar perto e pegá-lo primeiro. 
Quando Marius fica a centímetros do peixe a China Girl encosta a espada no peixe e causa uma forte descarga de raios que atinge em cheio o Marius que desmaia instantaneamente.
China Girl liga para o seu marido e ele envia carros da sua empresa para capturar o monstro. 

Com tudo resolvido o peixe volta para o celular da Mayara e juntas elas voltam para casa.

Texto: Adriano Siqueira e Maria Dutra 


quarta-feira, 25 de setembro de 2019

A lenda de Chygadcarius Oids




A lenda de Chygadcarius Oids
Por Maria Ferreira Dutra e Adriano Siqueira



Eduardo Aliterce um jovem rapaz de 22 anos, morador da cidade de Minas Gerais, decide passar  seu primeiro carnaval na década de 70 no Rio de janeiro, onde conhece uma linda jovem, de olhos azuis e cabelos vermelhos encaracolados.
De aparência sedutora, a jovem  chamava a atenção de todos, inclusive a de Eduardo Aliterce, um lindo jovem que também chamou a atenção da Eizabernina.
Eles se entre olharam e começaram a conversar, ficaram juntos, dançaram, beberam, se divertiram muito.
Por volta das 2:40 da manhã Eduardo pergunta a Elizabertina se ela quer que ele a deixe em seu hotel, ela responde que prefere ficar no hotel dele.
Os dois seguem para o hotel, tiveram relacionamento íntimo , até que num dado momento Elizabertina mostrou realmente quem ela era, dando-lhe uma mordida dolorosa em seu pescoço. Eduardo se assusta, reclama de dor e pergunta o que ela estava fazendo.
Logo ele sente seu sangue sendo sugado, seu corpo estava fraco, ele não tinha força para reagir.
Como era carnaval Eduardo Aleterce não percebeu que se tratava de uma vampira de verdade.
Eduardo fica em pânico, pois sabe o que acontecerá com ele de agora em diante, nunca mais será somente um humano.
Elizabertina se despede de Eduardo dizendo "essa noite vai ser inesquecivel para você". Deixa o local e nunca mais os dois se veem.
Eduardo não aceita aquela condição, não acredita no que estava acontecendo, seu corpo já começa dar sinais de que ele agora era um mutante; de dia como humano e de noite como vampiro.
Ele pensava com poderia esconder isso de todos e inclusive da família.
Seus gostos e sua alimentação estavam mudando e ele só sentia vontade de se alimentar de sangue , principalmente a noite.
Não querendo ser descoberto Eduardo  começou a se mudar de um pais a outro com muita frequência, onde fazia as suas vítimas por necessidade de sangue.   
Eduardo sente a necessidade de visitar a sua família e volta para o Brasil.
Já no Brasil, conhece uma moça em um bar, era a Márcia Leolana dona do estabelecimento,  muito conhecia por todos que moravam naquela região.
Eduardo pede uma cerveja, e a Márcia o entrega perguntando-o se poderia se sentar à mesa com ele.
Márcia estava curiosa com o Eduardo, pois não o conhecia e os dois passaram a noite conversando.
Seu Olávio um pescador da região exagerou um pouco na bebida, bebeu demais e não conseguia andar sozinho. Já era madrugada e a Marcia Leolona estava prestes a fechar o bar e disse para os cliente que levaria o Olávio para casa dele.
Eduardo  toma a sua última cerveja e se despede da Marcia , no meio da rua começa a sentir um gosto de ferrugem na boca, era a vontade de se alimentar de sangue chegando. Ele dava volta desesperada pelo local, queria vencer aquela vontade.
Já era madrugada, quase todos já estavam dormindo e ele escuta um som gostoso vindo do rio e vai verificar. Logo reconhece aquela mulher, era a Márcia, Eduardo olha surpreso para ela, pois ela ao invés de pernas tinha uma grande nadadeira.
Márcia percebe que Eduardo a viu e exibe a sua deslumbrante calda,os dois sorriem e ela o chama para a água. Desde então eles se encontravam muito, era uma paixão diária.
Ninguém nunca soube que a Márcia era uma sereia até que o Olávio o homem  o qual ela tinha deixado na porta de casa não entrou em casa, voltou para a rua e ficou vagando e nessa ele pode observar o que tinha acontecido entre a Márcia e o Eduardo  descobrindo o segredo dos dois.
Os boatos foram passando de boca em boca , ate que uma noite  os pescadores  entraram no mar para pescar a sereia que era uma figura muito mal vista pelas moradores e principalmente pelas mulheres que tinham medo que ela seduzisse seus maridos e os levassem com ela.
Eduardo fica sabendo da tentativa de caça a sereia e corre para esperá-la na beira do rio, mas não chega a tempo, ela estava ferida com um arpão em seu peito, tocando em seu rosto, Márcia  pede para que ele cuide de seu filho que ainda era muito pequeno,  ela aponta para um local onde a criança esta e morre.
Muitos pescadores que participaram daquela noite ficaram estranhos, alguns enlouqueceram e outros se mataram afogados outros saíram com sua família daquela região.
Eduardo jura vingança, mas ele não tinha como fazer nada agora com seu filho no colo e ele partiu da cidade.
Após essa barbárie poucos falavam sobre esse assunto, o medo era algo que tinha tomado conta da população.
Muitos achavam que a morte daquela sereia seria vingada como prometeu Eduardo.
Ano de 1990 Um homem bonito, bem vestido e de cabelos longos e lisos chega a cidade, estava procurando um local para ficar.
Conseguiu uma vaga na pousada  Navegadores, uma das melhores da região. O jovem se apresenta como um biólogo que estava ali só de passagem pois estava estudando a vida marítima daquela região inclusive a dos peixes. Depois de descansar na pousada por umas duas horas resolve descer e conversar com as pessoas no saguão da pousada , começou especular informações sobre a morte da sereia, mas as pessoas se desviavam da conversa, pois tinham medo daquele ocorrido, não tocavam nem no nome da sereia, com receio dela aparecer para assombrá-los.
Depois daquele dia nenhuma menina foi mais registrada com o nome de Márcia naquela região.
Márcia virou um nome de agouro superstição, achavam que se a criança recebesse esse nome, a sereia viria buscá-la.
Bem, pela boca do povo ele viu que não iria descobrir nada, pegou um folheto na pousas para ver o que tina de turismo na região, descobriu um Museu que tinha uma exposição permanente que falava da vida marítima daquela região, foi visitando todas as salas e registrando tudo.
Chegando na sala F do Museu Paranaense  avistou um quadro que mostrava ,  a foto dos pescadores matando a sua mãe , tudo isso com muitas risadas, gritos e gestos de vitória.
Um dos pescadores jogava bebida na cabeça da sereia  dizendo que seria um tempero a mais para seu almoço em sinal de deboche, visto que a sereia tem  característica de peixe. Uma placa indicativa da foto mostrava  do que se tratava a foto e o nome dos pescadores que a mataram: Lucas Oliveira Pereira, Gabriel Carvalho Nogueira, Rafael Pinheiro Pinho, Marcelo da Silveira Ramalho , Bruno Barbosa da Videira, Matheus dos Santos, Guilherme Azevedo Dias, Felipe Amaro Rocha, Luiz Paulo Pedroso, Pedro Henrique de linhares, Carlos José de Abreu e  Miguel Santana Venoso.
Na outra parede tinha fotos de homens brigando, munidos de pedras , paus, vara de pescar, garrafas de bebidas, faca, facões,arma de fogo . Uns lutavam  em defesa da vida da sereia e outros a favor da morte.
Do lado dessa foto também tinha uma placa com o nome dos pescadores que lutavam a favor da sua vida: José Amado de Braga , joão Miquerino Novaes, Antônio Cezar Medeiros, Luis Perreira de oliveira, Marcos coelho Soares, Paulo Manuel de Miranda,  Gustavo da Fonseca Negreiro e  Rodrigo Bartolo Avilar.
Tudo é anotado e fotografado o rapaz sai do museu e vai  até o bar da pousada em que está hospedado e pede um drinque ao barman que o perguntou se ele tinha chegado agora a pouco na cidade  e o que estava achando do local qual era o seu propósito.
O turista da um sorriso e diz que já havia dado a saída dele por hoje.
O barman tenta uma conversa e perguntou o seu nome.
E ele disse que se chamava Marius Desmodus Mabaité. Marius pega o copo e bebe olhando para o barman em seguida coloca a mão no pescoço dele e aperta com força perguntando como ele se sentiu ao assassinar a sua mãe e o joga no chão. Pega uma faca e corta o seu pescoço.
A pousada estava cheia, Marius avisa que tinha vindo pra vingar a morte de sua mãe, assim como seu pai o vampiro Eduardo Aliterce havia prometido.
Os hospedes se desesperam e saem atropelando uns aos outros para fugir de Marius.
A mulher do barman estava nos fundos do bar, Marius a agarra e a sufoca de maneira a não matá-la e sim só desmaiá-la pega ela a leva para o seu quarto, ao entrar percebeu em seu quarto percebeu que ele havia sido invadido, pois tudo estava remexido, folhas jogada para tudo que era lado.
Isso o deixou preocupado pois parecia que  alguém já havia descoberto os seus planos de caçar um a um os assassinos da sua mãe.
Marius revista o quarto todo, achando que ainda poderia encontrar alguém escondido em lá dentro, mas não encontra ninguém, então ele olha pela janela para ver se avistava algum suspeito , mas a rua estava vazia.
Quem entrou em seu quarto já havia saído. Apesar de ter tudo revirado Marius não sentiu falta de nada.
Mas o que essa (as) pessoa(as) procurava na casa dele? Ficou o mistério.
Marius pega a Solange esposa do barman e a leva para o fundo do mar fazendo uma respiração mecânica nela.
Era noite de lua minguante fase da lua em que Marius perdia a sua característica humana e se transformava em  um Chygadcarius Oids, mistura de peixe , homem e vampiro após a mutação  ele percorre por baixo da água todas as casa a procura dos que mataram a sua mãe. Passando pela oitava casa Marius avista um homem fumando e bebendo , olhava pela janela e jogava um pouco de bebida no chão, Mario percebeu que se tratava do mesmo homem que jogava bebida no rosto de sua mãe como estava retratada a cena na fotografia do Museu, imediatamente ele  dá uma rabana na casa de palafita derrubando a casa e o  homem cai na água, os dois entram em luta corporal, na luta Marius pergunta por que os pescadores mataram a sua mãe e o pescador responde que eles a mataram por que ela estava seduzindo os homem para levá-los  para o  fundo do mar e amamentar seu filho com o sangue dos pescadores. Marius então responde para ele que aquele filho que a sereia alimentava era ele e sem piedade devora a sua vítima. Marius pega  Nilceia a esposa do pescador a desmaia e a leva para junto  da Solange que também encontrava desmaiada na praia.
 Com todo aqueles gritos e brigas logo aparecem outros moradores e um deles aparece com uma arma e atira várias vezes em direção a Marius, mas não consegue acertar nenhum tiro, Marius pega as meninas na areia e as levam com ele para as profundezas.  Prometendo voltar em breve.
Sabia-se que Marius pegava as mulheres para transformá-las em suas escravas, as alimentava com algas e outros vegetais que as deixavam parecendo mulheres zumbis  que mas tarde se aliariam a ele para destruir todos  os humanos que pretendesse  caçar outras sereias.


Ano 2000, era uma noite de lua minguante, fase da lua preferida pelos pescadores naquele ano para pescar.
No barco haviam  6 homens conversando enquanto jogavam a redes, duas horas de pesca e não conseguiam pescar nada, até que percebem um leve movimentos na água e resolve jogar a rede de novo, os pescadores sorriem e comemoram o peso da rede comentando " dessa vez tivemos sorte, conseguimos alguma coisa a rede está bem pesada"
Começam a subir a rede e percebem que o peso diminui,a rede volta vazia e com um enorme buraco para a estranheza dos pescadores.
Os pescadores acharam estranho pois não era comum um tubarão fazer aquilo, preocupados recolhem a rede e em instante  o barco começa a balançar muito e rastro de ondas se aproxima do barco em  movimento circulatório.
Todos param  para olhar a água, mas não conseguem ver nada e não  sabem o que está acontecendo.
O coração bate forte e um início de pânico a aparecer nos pescadores, de repente o lado direito do barco começa a tomba  para a direita e então começa o desespero dos pescadores.... 
 - Meu Deus!                             
 - O que é isso?                       
 - Não, não, não é possível, não creio que isso seja verdade!
  O medo era tanto  que cinco dos seis homens  pularam na água  e o sexto   não conseguiu sair do lugar, desmaiou ou sofreu de um mal súbito.     
Uma criatura de pele muito branca com tom esverdeado e olhos amarelo, mistura de peixe e humano  acabara de entrar no barco.
Era um ser forte e ágil e se aproximou do corpo ali caído, cheirava e empurrava seu corpo com seu rosto, seus dentes batiam em velocidade, fazendo um barulho  pavoroso. Separava os braços e as pernas  da vítima procurando  o melhor lugar para morder e se alimentar.
Sedenta e inquieta ela  arrasta  sua presa para  a parte inferior do barco onde se encontra uma cozinha e o local estava muito escuro, então a criatura usa seu mecanismo de defesa: a bioluminescência  que é um fenômeno que lhe permite emitir luz.  A luciferina presente em seu corpo, ao ser lançada no ar  é oxigenada pelo oxigênio molecular fazendo com que seu corpo incandescente todo o local com uma luz verde. A criatura  continua a se alimentar, morde a coxa esquerda da vítima arrancando a sua pele e quebrando os ossos engoli facilmente ossos e músculo. Mastiga a barriga da vítima e arranca todos os órgãos, come vorazmente.
A criatura tinha o rosto coberto  de sangue que tomava conta de todo o local. Seu cabelo escuro e oleoso devido a gordura corporal de sua vítima escondia a sua face.   De repente a criatura ouve uma voz, fica em silêncio e desliga a sua luminosidade, se levanta inspira mais forte  para sentir melhor o cheiro da sua próxima  vítima.
Era a Rita que caminha devagar e chamava pelo seu marido Gustavo, ela estava preocupada  pois escutou muito barulho do seu quarto o que a fez acordar.
No meio da escuridão Rita acha a maçaneta da porta da cozinha e a abre bem devagar, ao entrar se depara com aquele cenário de sangue e reconhece aquele resto mortais que ficou pelo chão. Era seu marido, desesperada e sem entender o que estava acontecendo, ela tenta gritar mas seu grito é sufocados pelas mãos enormes e cheias de sangue daquela criatura.
Na tentativa de se livrar daquele mostro ela tenta lutar, mas era impossível escapar de alguém tão forte. A criatura a arrastava para fora do barco e mergulhando com ela , em direção a beira do rio Paraná, no Fox do Iguaçu.
Rita chega a desmaiar por falta de oxigênio, a criatura passa nadando com ela por algumas casas de palafitas, destrói todas as madeiras que apoiavam a estrutura das casas onde ele passava e as próximas aquelas casas.
Homens, mulheres e crianças caem sobre a águas, sem saberem do que se tratava os moradores gritavam desesperados achavam que poderia ter sido um tubarão que se perdeu na praia e foi para no rio causando esse estrago  danado a casa dos moradores. Foi uma noite de muito terror e como Marius havia prometido voltou a atacar.

                 _________ FIM_________



A lenda  conta que quem mata uma sereia, passa noites de pesadelos, pois toda noite a sereia aparece em seus sonhos  e o leva para as águas profundas dos rios ou mares, dando a sensação de que ele esta se afogando. Este então acorda todo molhado e não sabe se tudo não passou de um sonho ou foi real.
Marius é o primeiro ser encontrado da sua espécie , cujo  nome científico  é Chygadcarius Oids.
Filho da Sereia: Márcia Videira Alevar Mabaite e  do Vampiro: Eduard Aliterce Desmodus.
Mariuns Desmodus Mabaite é uma criatura das águas profundas que se transforma em noite de lua minguante e ataca os pescadores para se alimentar de seu sangue , alimento preferido, mas também se alimenta de outras parte do corpo, ele só se alimenta de carne de homens pois a carne deles o deixa mais forte.
As mulheres ele apenas as leva para o fundo do mar  para serem suas escravas.
Para que elas pudessem respira enquanto não passavam pela mutação de poder respirar dentro d´gua, Marius constrói uma especie de estufa de oxigênio mantendo as vivas na profundezas das águas.

Texto: Maria Ferreira Dutra e Adriano Siqueira

sexta-feira, 20 de setembro de 2019

Vampiro de energia / vampiro tecnológico



O vampiro Neculai chega em seu apartamento e encontra a sua amada na sala falando com o médico da família. Roberval estava sorridente. Falavam sobre as coisas estranhas que a Mayara e o Victorio faziam quando recém nascidos. Os poderes descontrolados que foram aos poucos, contidos pela equipe de médicos e cientistas e que foi um sucesso pois eles cresceram sadios e fortes.

─ Como está Roderval? Espero que tenha boas notícias. Médicos em casa nunca aparecem só para tomar um café.

─ Digamos que é bom supreender o que o povo pensa sobre médicos em casa. Ha ha ha. Olha só eu contei uma piada primeiro que você. Não canso de surpreende.

China Girl sorri e comenta.

  ─ Você é otimo Roberval.

O médico olha para o relógio, abre a sua pasta e entrega alguns papéis para a China Girl, mas o Neculai pega primeiro e comenta:

─ Esses são o que? Mais surpresas? Espero que não sejam boletos bancários ha ha ha. Você faz meu coração acelerar de qualquer jeito Rodolfo.

 ─ Bem. Esses são os resultados dos seus exames que fez na semana passada.

─ Então eu fui aprovado? Tenho mais quantos séculos de vida? Ha ha ha.

─ Ah. A eternidade passa tão rápido para os vampiros. Eu queria ser um. Só para ver o futuro da medicina.

 ─ Uma coisa eu sei sobre o futuro. Sempre teremos que pagar para ter o melhor atendimento. Mas. Me diga. Está tudo em ordem?

─ Bem...
─ Bem?
─ Bom...
─ Doutor?
─ Neculai não me apresse. Como se diz que nem todos os vampiros são poderosos para sempre?
─ Eu não estou perdendo meus poderes. Veja. Olha a rapidez que pego essa chicara de café e tomo.
─ isso eu também faço e ainda agradeço essa maravilha que a China Girl fez.
─ Ha ha ha. Volta ao assunto doutor. Eu quero ver o final impactante deste episódio do "Neculai em apuros"
─ Sim. Olha Neculai me dê esses exames.
Neculai passa os exames para o doutor e ele rasga e joga no lixo. Neculai fica impressionado e questiona.
─ Por que Doutor?

─ Eu preciso avaliar melhor esses exames. Existem muitas variedades que não foram cogitadas. Clima, mudanças tecnológicas, tipo de sangue ingerido por você nestes últimos anos. Etc. Mas não se preocupe. Sua energia está decaindo. Isso não significa que você vai apagar. Pode durar mais uns 500 anos. Toda essa perda de energia aconteceu depois que seus filhos nasceram. Mas estabilizou. Ainda não sabemos se continuar a ter filhos perderá mais energia. É tudo muito vago e complexo. O que posso dizer é que aproveitem o melhor da vida. Obrigado pelo café China Girl. E até mais Neculai. E não me ligue. Hahaha.

O médico sai da sala e os dois se olham. Neculai comenta.
 ─ Ele nem deixou a gente falar. Ha ha ha. O que acontece com os médicos hoje?
China Girl o abraça e responde.
─ Mas você viu o que ele disse. Você é algo novo na medicina e na tecnologia. Não dá para saber se tudo está correto. Tem muita teoria. A sua energia pode retornar aos poucos. O certo é fazer mais exames querido.

─ Ele quer é mais dinheiro Ha ha ha. Milionários sempre gastam muito com médicos pra cuidar de uma espinha Ha ha ha. Ainda você vai?

─ Preciso buscar o Victorio na natação e depois vou no supermercado com ele.

Neculai abraça a China Girl e eles se beijam apaixonadamente. Neculai sorri.
─ Precisamos tirar umas férias. Só nós dois. Ter casado com você só me faz te desejar mais.

 ─ Você faz muito bem. Sinto que a vida me renova cada vez que ficamos juntos. Te amo muito Neculai.

─ Eu me sinto carregado de vontades ao seu lado. Acho que um mundo assim vale muito a pena viver.

─ Eu já volto querido. Te amo.

Neculai a beija e sorri vendo ela sair da sala. Ele se senta no sofá e pensa que, depois de tudo que passou na vida, ter uma família assim, é um presente maravilhoso.

China Girl e seu filho Victorio, estavam à caminho do supermercado. Quando chegam percebem que algo estava errado. E ela diz para seu filho:

─ As portas estão fechadas em plena quarta-feira às dez da manhã.  Eu vou dar uma olhada e você fica aqui no carro Victorio. Se eu demorar, liga para o seu pai.

Victorio concorda. A sua mãe chega perto da porta e escuta algumas pessoas gritando. Era um assalto. China Girl aciona o seu traje elétrico e assim, pode ver com sua visão especial conectada à todos os celulares e câmeras dentro do local. Ela consegue detectar os assaltantes.
Depois de registrar tudo, ela encaminha por seu traje contato direto com a polícia, todas as fotos dos assaltantes.
China Girl poderia tentar deter todos eles, mas o Victorio estava no carro. Ela não queria se arriscar. Precisava tirá-lo de lá.

De repente alguém segura o seu braço. Ela reage jogando uma grande carga elétrica mas é inútil. Ele não recua.

Um homem moreno de 35 anos de cabelo curto, usando uma camisa escura e calça cinza dizia calmamente:

─ Tenha calma. Estou do seu lado. Eu senti a presença desses ladrões. Acho que posso ajudar sem ferir ninguém. Apenas me diga onde está cada um.

China Girl estranha a calma daquele homem. Era um momento de tensão, mas ela não queria alertá-lo sobre o seu filho no carro. E como os seus poderes pareciam inúteis contra ele. Resolveu colaborar por enquanto. Até saber mais sobre ele. E responde:

─ Existe um perto dessa porta.

O homem coloca o dedo na testa e diz:
─ Eu localizei. Já resolvo.

Dentro do supermercado, o assaltante que estava na porta, tem a sua arma arrancada das mãos e gruda no teto. Antes do assaltante dizer algo, uma energia branca envolve o seu corpo e ele fica em um estado de putrefação.

Ele olha para a China Girl, sorri e diz mentindo:
─ Eu coloquei o assaltante para adormecer tranquilamente. Tem mais alguns? Pode me dizer onde estão antes que eles percebam esse ataque?

China Girl olha para o Victorio e faz sinal de calma. Victorio observa a sua mãe ajudar o homem. E enquanto eles caçam os assaltantes. Eles conversam.

─ Um está na parte de frutas do lado direto.

─ Todos os mercados tem frutas do lado direito. São mercadorias que precisam ser vendidas rapidamente. Pronto... Esse também já está dormindo. Onde está o próximo?

─ No fundo. Onde tem os paozinhos.

─ Achei. Ah os paozinhos sempre ficam no fundo. São os mais procurados. Assim os clientes conhecem os produtos nos seus corredores. Peguei esse. Onde está o próximo?

─ Na parte de bebidas que é...

─ Do lado direito no fundo depois dos frios. Sei bem onde ficam as bebidas. Você é muito bonita. Aposto que os seus filhos tem muito orgulho de ter uma mãe tão metódica e bonita. Peguei ele. Quantos faltam?

China Girl se impressiona com o homem. Como ele sabia que ela tinha filhos? Mas seus pensamentos são interrompidos por ele.

─ Quantos senhora? Os clientes e empregados estão em perigo. Temos que ser rápidos.

 ─ Apenas dois. Estão no caixa que é bem na nossa frente.

O homem concentra. As pupilas dos seus olhos se contraem e a porta começa a tremer e balançar. Ela é arrancada do local com muita velocidade e os assaltantes ficam frente a frente.

China Girl reage por extinto. Dispara os raios nos dois assaltantes e eles caem desmaiados.

O homem bateu palmas para ela.
E a China Girl não gostou da atitude dele.

─ Por que não me disse que ia arrancar a porta?

─ Bem Senhora. Eu não queria ficar com toda a diversão sozinho. Além disso. Meu ataque é mortífero e precisavamos de informações desses assaltantes restantes para interrogar. Além disso, seu filho estava a salvo no carro.

China Girl olha pra ele e tenta ser o mais direta possível.

─ Você matou todos os assaltantes?

─ Sobraram dois. Ah! Senhora. Que time ótimo que formamos hoje. Poderíamos ir tomar um café. Você gosta de café.

─ Pare de falar sobre a minha vida! Quem você pensa que é?

 ─ É verdade. Eu não me apresentei. Meu nome é Danze... Danze Down. Eu sou um vampiro. Mas não esses tradicionais. Sou um V.E. um vampiro de energia.

China Girl não aprecia a ousadia do Danze e segue para o carro.

─ Por favor. Eu não quero que parta. Estava te procurando China Girl.

Ela olha pra ele e o adverte:
─ Eu não sei o que quer senhor Danze, mas eu vou embora e tirar o meu filho daqui e se o senhor tem respeito a sua vida, fique longe!

Danze levanta as mãos e diz:

─ Vim como amigo. Seu filho precisa de ajuda. O Victorio é como eu. Ele precisa ser treinado. Seus poderes podem atrapalhar a vida dele e a de vocês. De você e do Neculai.

China Girl fica espantada. Como ele sabia tanto sobre a sua família? E os poderes do Victorio? Seria verdade? Danze continua a falar.

─ Senhora. Aceite pelo menos o meu cartão. Tem os meus dados para contato. Quero apenas ajudar o seu filho. Neculai é muito orgulhoso. Já você, sabe que o seu filho merece viver uma vida sem riscos.

China Girl pega o cartão dele e entra no carro. Victorio pergunta quem ele era, pois tinha quase o mesmo poder que ele. E ela diz que iria descobrir junto com seu pai.

Mais tarde Danze Down esperava tranquilamente no seu apartamento o seu celular tocar. Ele sabia quem iria procurá-lo.

O celular toca e ele atende já dizendo que era.

─ Neculai! Quanto tempo. Quando nos conhecemos, você nem era casado. Aliás. Meus parabéns. China Girl é uma mulher impressionante.

─ Ha Ha Ha! Você tem coragem Danze! Se intrometer na minha família? É muita coragem ou uma tremenda estupidez.

─ Eu só quero ajudar o seu filho! Ele é um V. E. como eu! Qual é Neculai. Você sabe que ele tem os mesmo poderes que eu. Posso ajudá-lo a controlá-Los. Sua família pode correr um risco desnecessário.

─ Vou avisar pela ultima vez Danze. Fique longe deles.

Danze sorri e adverte.

─ Eu sei que teve perda de energia depois que teve seus filhos. Victorio é um garoto com poderes espetaculares. Ele poderia te ajudar se me deixar ensiná-lo.

─ E depois Danze? Vai fazer o meu filho fazer parte do seu legado de vampiros sugadores de energias? Vai querer dominar o mundo? Brincar de Deus?

─ Neculai. Você já faz isso. Eu não quero tomar o seu lugar. Além disso. Você já é alvo de muita gente. Eu sou bem mais discreto. Gosto de agir de uma forma bem mais silenciosa.

─ Gosta de putrefar os seus problemas. Sei bem como age. E não quero que meu filho seja como você. Por isso. Eu dou esse assunto por encerrado.

─ Seria bom avaliar a opinião de toda a família. Como a sua linda esposa China Girl.

Neculai aparece por detrás do Danze Down e antes dele poder reagir, Neculai bate suas vezes a testa do Danze na mesa e depois desaparece para dentro do celular novamente e deixa o Danze sangrando. Ele pega um pano e passa no rosto enquanto comenta sorrindo.

─ Você não é mais o dono da razão Neculai. Agora você é casado. E se ama a sua família. Você deve respeitar as suas escolhas.

Danze desliga o celular e limpa a sua testa que ainda sangrava. Ele sorri.

A semana foi agitada entre viagens na China, em São Paulo e Rio de Janeiro. Neculai fala com a a China Girl e eles resolvem levar o Victorio para um encontro com Danze Down no final de semana.

Danze espera em sua sala a chegada da família do Neculai.
Eles chegam no horário combinado. Danze abre a porta e se cumprimentam. Neculai é o primeiro a falar.

─ Como está a testa? Ha ha ha. Se eu perceber uma olhada sua que eu ache suspeita na Chinna Girl eu juro que a nossa reunião não vai terminar bem pra você.

─ Me pegou de surpresa Neculai. Agora teremos um resultado bem diferente.

China Girl interrompe.
─ Estamos aqui pra falar do Victorio. Vamos nos manter no assunto.

Danze pede para que todos se sentem. Ele traz um pouco de café para todos. Enquanto fala.

─ A variação de energia dos poderes do Neculai junto com os da China Girl deram o poder de vampiro de energia para o Victorio.
Neculai comenta sorrindo.
─ Simples assim? Então é só eu e a minha esposa expirar num saquinho e vender no mercado negro como:"Superpoderes de Vampiros de energia" Ha ha ha. Seja, por favor, mais convincente Danze.

─ Victorio é um vampiro de energia. Isso é um fato.


China Girl questiona. 
─ Quais são os seus planos para nos ajudar Danze? 

─ São os melhores e os mais seguros. Eu garanto isso China Girl. Seu filho terá ensinamentos simples, mas eficazes. E isso o ajudará para sempre. 

Neculai se levanta e comenta.

─ Tem ideia? Você Danze, transforma pessoas em múmias secas. Você não vai ensinar isso pro nosso filho né?  Ele só tem 10 anos. Sem jeito. Eu nao vou deixar meu menino com você. 

─ Sim eu imaginei isso. Por isso sugeri que eu pudesse dar aulas particulares para ele. Na sua casa mesmo. Três vezes por semana. Está tudo aqui anotado. Os custos que devem me pagar para isso. 

Neculai pega a papelada e analisa e logo em seguida começa a rir. 
─ Ha ha ha. Tem que cortar muito luxo dessa lista aí meu amigo oportunista. Marmitas ao invés de restaurantes viu. Você não é magnata. 

─ Eu tenho muitas contas pra pagar Neculai. Viver aqui é caro. 

China Girl interrompe e oferece uma solução.

─ Temos uma casa perto do nosso apartamento. Ela é simples, mas não vai precisar ter custos nenhum e lhe daremos o que precisar. Como cartão com um bom limite para gastar no mercado e compras em geral. Aceita a oferta?

Danze olha para a China Girl e sorri. Logo em seguida Neculai se aproxima e pergunta:

─ Estou vendo um olhar estranho pra minha mulher?

Danze responde:

─ Não. Eu apenas a admiro por arrumar soluções mais rápido do que você que só reclama Neculai.

Neculai sorri e responde.
─ Está dando uma cantada nela bem na minha frente. É isso que eu vejo. 

China Girl comenta:

─ Eu sei bem cuidar de mim. Tenho certeza que somos todos adultos e controlados. Se o Danze aceitou a proposta devemos dar por encerrada à reunião. 

Neculai olha sorrindo para Danze e ele retribui com elegância com a China Girl. 

─ Deixe-me levá-lá até a porta.

China Girl interrompe por alguns minutos. E pergunta para o Victorio sobre o que achou de tudo. Victorio responde: 

─ Se é para o bem do povo e felicidade geral da nação. Eu concordo se tiver sorvete. 

E todos riram. 

No carro a caminho de casa Neculai comentava que ela fez uma boa proposta. Ele parou o carro no farol e enquanto Victorio mexia no celular no banco de trás Neculai falava baixo com China Girl.

 ─ Aquele vampiro estava te cantando. Quando Danze começar essas aulas, eu ficarei em casa de olho nele. 

China Girl segura a mão do Neculai e aperta forte puxando ele para perto. Neculai vê o seu sorriso e eles se beijam. Victorino olha pra frente e fiz com imposição. 

 ─ Quero dois sorvetes agora. 

Texto: Adriano Siqueira e Maria Dutra




quinta-feira, 19 de setembro de 2019

Mayara e China Girl - O Paraíso das Crianças




O paraíso das crianças


China Girl estava esperando a sua filha Mayara na porta da escola.
Mayara encontra com sua mãe e elas entram no carro. A menina acessa o seu monitor virtual verifica muitas janelas virtuais e pesquisas.
Sua mãe fica orgulhosa de ver sua filha sempre estudando mas se preocupa um pouco sobre a sua forma de agir. Crianças devem brincar e aproveitar essa idade. Ela diz para a filha que seria bom irem em algum parque.
Mayara concorda mas não desliga as suas telas virtuais que passeiam dentro do carro.
China Girl acha que Mayara puxou muito o seu pai. Ele não desliga nunca e ela também as vezes fica muito ansiosa.
Ela acredita que o mundo abre portas demais para informação, isso tem feito com que as pessoas absorvem mais conteúdo, mas não tem tempo de usar o que aprendem. Isso afasta as pessoas. Deixam de conhecer a vida e do que as pessoas precisam.
Enquanto a China girl pensa sobre isso. Mayara fica feliz e diz para a mãe o que encontrou. Sua mãe olha rapidamente um vídeo que fala sobre crianças que sorriem com pequenos presentes. Essas crianças não tem recursos para ter muitos presentes dos pais. A vida cobrava muitas contas e geralmente a doação era mesmo a única forma de presentear estas crianças.
China girl viu que a Mayara era uma criança especial. Poucas crianças se preocurariam com isso. Ela continuou a pesquisa e foi descobrindo mais sobre ONGs e associações que recolhiam doações e também produziam programas diversos para as crianças.
As informações sobre como ajudar eram bem explicadas. Mas, ainda tinham os que trabalhavam em serviços comunitários para acelerar ainda mais os recolhimentos e entregas dos presentes. Esses trabalhos comunitários são os que fazem este mundo ter um equilíbrio.
E é muito gratificante ver uma criança sorrir ao ganhar o seu presente. China girl vê a sua filha sorrindo tanto ao ver os vídeos desses trabalhos que a o deixa emocionada.
Mayara pega o celular e liga para o seu pai. O Neculai
Ele atende e ela conversa sobre as doações para crianças. O pai dela conhece bem isso. Todas as suas empresas tem fundos destinados à doações de todos os tipos. Deise cuida de tudo. Principalmente a entrega de produtos perecíveis que precisam de atenção maior. E as empresas de brinquedos tem relações com as empresas do Neculai e fornecem alguns produtos em datas comemorativas como Natal e Dia das Crianças e assim são também distribuídas em comunidades da região. Tudo é monitorado por empresas de segurança para garantir a entrega dos brinquedos para estas crianças. Mayara pergunta se ele já teve problemas com entregas deste tipo. E ele disse que já teve sim e lembra que um rapaz que se dizia porta voz da comunidade, pegava os produtos e fazia com que os próprios moradores vendessem nos transportes públicos e assim eles podiam pagar o seu aluguel na comunidade.
Seu pai resolveu do jeito dele essa situação. Mas sempre existirão aproveitadores que querem conquistar mais dinheiro explorando os menos capacitados.
Neculai lembra bem que é importante verificar a veracidade das informações. Checar números de telefone das empresas que ligam pedindo doação e também os que nos param nas ruas dizendo que são de associações desconhecidas.
O pai conta para a filha a sua experiência pessoal. Ele comprada dois sacos de brinquedos com o dinheiro que economizava e levava estes sacos para escolas comunitárias que cuidavam de crianças e também para algumas igrejas. Mas isso teve ajuda da sua mãe que dizia que os brinquedos do Neculai tinha um custo e que deveria ser repassado para outros. Isso fez com que o Neculai cuidasse mais dos seus brinquedos. Pois sabia que um dia alguém brincaria com eles. E essa foi uma forma dele não se apegar as coisas que tinha. Roupas e brinquedos não devem ficar abandonadas com tanta gente que precisa. E é gente demais precisando.
Mayara agradece o pai pela conversa.
Antes que ela desconecte fãs telas virtuais espalhadas pelo carro. Ela percebe algo incomum. Um fluxo de energia em forma de gotas de chuvas passavam de uma tela para a outra. A sua mãe percebe que algo estava errado.
Era realmente algo que passava de uma Tela para outra. China Girl liga o seu traje elétrico azul e em sua mão aparecem detentores de anomalias elétricas. As vibrações conseguem puxar o elemento que pulava de uma tela para a outra. Ela segura um ser transparente pequeno que mais parecia um peixe. 
A Mayara consegue desligar suas telas virtuais. A china girl percebe que a criatura parou de debater e a solta. Por um tempo aquele peixe flutua dentro do carro. E logo em seguida começa a se mexer e a passear pelo interior do carro como se tivesse em um aquário. Ele joga alguns raios elétricos mas a Mayara não sente dor. Sou um pequeno arrepio. 
Ela sorri quando o peixe passa pelas suas mãos. E passa um pouco de energia. 
Sua mãe imagina que seja mais uma criatura que apareceu de outra dimensão.  O peixe toca o rosto da Mayara e ela ri. 
China girl e Mayara se perguntam como será que ele se alimenta. E o peixe começa a tocar em todo o carro. Até ver o celular. Ele mergulha por dentro do celular e aparece novamente como se fosse o mar. Ela fica mais colorida. 
Mayara pergunta para a mãe se ela pode ficar com o peixe e a China girl responde que sim, mas teria que cuidar dele. 
Com o peixe brincando no celular, as duas retornam a conversa sobre os brinquedos. 
Quando chegam em casa Mayara solta o peixe dentro de casa e ele começa a passear por todos os cômodos.
Mayara entra em contato com alguns amigos e sugere a criação de um grupo para arrecadar brinquedos. Eles aceitam e os membros dos grupos aumentam muito. A sua mãe diz que ela pode inclui-la e o seu pai também. 
em pouco tempo o grupo tinha mais de 80 porcento dos alunos da escola e ela mesma foi falar com a Diretora da escola para que uma sala fosse reservada apenas para os brinquedos. Com isso a Mayara passou o número da sala e muitos alunos ao chegar na escola foram entregando para a coordenadora os brinquedos recolhidos. 
Boa parte da sala estava carregada de brinquedos. 
Mayara tirou muitas fotos e espalhou pelo grupo de sua rede social e as fotos foram parar em grandes sites que falaram desta iniciativa criada por esta pequena jovem de doze anos. 
Em pouco tempo a ação se repercutiu em outras escolas e em pouco tempo o país inteiro estavam abraçando a ideia. Os brinquedos não eram distribuídos em comunidades  e nem em igrejas. As próprias crianças acompanhadas dos pais  ou tambem donos de internatos iam buscar os brinquedos em suas escolas mais próximas.
A secretaria da cultura parabenizou essa ideia da Mayara e ela recebeu uma medalha sobre a sua iniciativa em ajudar as crianças. 
O projeto criado pela Mayara recebeu o nome de "paraíso da criança". 

A china girl e toda a família comemoraram juntos todo o sucesso da filha. 

Texto: Adriano Siqueira e Maria Dutra 


quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Vampiro Neculai e China Girl - Comemoração de Sangue



Comemoração de Sangue

Por: Adriano Siqueira e Maria Dutra

O vampiro Neculai estava no seu carro e dirigia em direção à sua casa. O celular tocou e ele atendeu. Era a Deise. Informava que no próximo final de semana seria o dia em que o Museu dos Vampiros faria três anos e que seria uma boa ideia convidar os vampiros que ele conhecia para uma festa noturna.
Neculai adorou a ideia e agradeceu a ótima oportunidade de encontrar todos juntos em um só lugar.
Quando ele chegou em casa, contou a ideia para a sua esposa China Girl e todos os cinco filhos.
Mayara e Victorio queriam ir com roupas do estilo vitoriano e também pediram para a mãe se poderiam chamar a costureira para todos os filhos. China Girl concordou e disse que também queria uma roupa bem dos estilos filmes clássicos como os da antiga produtora Hammer.
Neculai disse que ele gostaria de ir de terno e gravata apenas. Mayara insistiu que o pai colocasse uma capa bem ao estilo Christopher Lee e que a mãe usasse a roupa da Mina Harker vampira do filme "A Liga Extraordinária" ou da Bloodrayne.
Já o Victorio achava que a mãe dele deveria ir de Miriam do filme "Fome de Viver".
Enquanto todos comentavam sobre os seus trajes, Neculai ligava para solicitar a preparação dos cartazes e o Local para a festa.
Os convidados eram os tradicionais amigos vampiros ao qual já havia anotado e passado para a Deise providenciar.
O final de semana seria bem agitado.

Em um local escondido e muito bem vigiado estavam em reunião alguns homens interessados nesta festa. Homens que participavam da Ordem de Tromasko. Os caçadores que existiam desde o início dos tempos. E eles diziam que era uma oportunidade única de matar todos os vampiros de uma vez incluindo o Neculai. Eles arquitetavam o seu plano silenciosamente e, assim que soubessem o local onde seria o encontro, eles estariam todos preparados. Neculai e os vampiros seriam exterminados para sempre.

Na véspera da grande festa, Neculai encontrou o local ideal para realizar o evento. Porém teve muitos problemas burocráticos e até teve que usar os seus conhecimentos de manipulação para poder usar o teatro municipal do centro velho de São Paulo para uma noite. Mas ele conseguiu e assim pode avisar todos os amigos com urgência sobre o local.
Neculai sabia que se fosse antes o aviso, os seus inimigos estariam informados e se preparariam com antecedência.
Era uma festa perigosa e poderia ser mortal. Por isso, tudo teria urgência.

Com os convites enviados e as roupas providenciadas para toda a família. Neculai pode ir para o seu quarto e falar com a sua esposa China Girl.
Disse que estava feliz em ver que toda a família estava empolgada para o evento e que estava muito agradecido por ela estar sempre ao seu lado, bem presente. O que era raro de acontecer com os casais de hoje.
Ela sorriu e o abraçou. Informou que, por isso eram casados. Esta união e o sentimento que ela causa só faz tudo funcionar melhor. E todo o sucesso é formado por isso. Tudo que é feito dessa maneira tem muito mais apoio do que se fosse fazer sozinho. A família junta é algo raro e por isso tem um toque de magia que atrai muitos a participar. Além disso todos os amigos dele tem sim filhos e legados que irão apreciar muito esta comemoração.
Neculai deita com ela e abraçados, comenta que, se a família era assim tão importante por que ele não a encontrou antes? Pois muito mudou para melhor desde que se conheceram. Como ele pode deixar algo tão significativo de lado?
China Girl explicou que tudo tem um certo nível de posição para tudo no mundo. Que só subindo em uma escada pode se ver o que existe do outro lado do muro. Falou também que os nossos caminhos nos influenciam tanto que, até os erros que cometemos no passado complementam este caminho. E esse é o jeito da vida mostrar o caminho correto a seguir. As nossas realizações são construídas com uma parede de muitos sentimentos somados e são estes os nossos alicerces. Muito do que somos e temos devemos a soma de nossos erros e acertos. Amar é também conhecer coisas ruins e senti-las.

China Girl beija o Neculai e completa dizendo: só assim temos conhecimento para saber escolher quem continua em nossos caminhos.
Neculai sorri e segurando a mão dela diz que, agora a família era o seu caminho e tudo isso é um presente que ele jamais imaginou que teria. Por todo esse amor que ele recebeu de todos e dela, a sua vida teve um verdadeiro sentido.
Eles se abraçaram e adormeceram sorrindo.

O dia seguinte começou com as crianças experimentando todas as roupas. China Girl e Neculai recolhiam toda a sujeira de plásticos e papéis espalhados pela casa com medo das crianças tropessarem nos embrulhos das roupas enquanto corriam pela casa.
Enquanto isso a Deise informava pelo celular as confirmações dos recebimentos e presenças dos convidados. Foram bem poucos que recusaram. Barnabas Colins estava reformando sua casa e a Selene não chegou a ser encontrada.

Neculai estava satisfeito com o resultado e a comida e bebida já estavam no local.

Ele disse para China Girl que o seu vestido estava no quarto e tinha que ir no local para conferir tudo pessoalmente. E eles depois iriam direto para lá. A festa só começaria as seis da tarde.

Ao chegar no local. Neculai estranha a empresa que trouxe a comida e liga para a Deise perguntando o motivo da mudança. Deise achou estranho também. E a empresa que era a contratada não avisou da mudança.

Neculai foi interrogar o motorista e ele disse que a outra empresa pediu apoio já que não tinha todas as exigências que a festa pedia.

Neculai compreendeu pois a lista era muito extensa. Mesmo assim ele desconfiava. Os garcons contratados apreciam lutadores de UFC e os rostos nada sorridentes.

Quando deu seis horas os convidados começaram a entrar. Nosferatu e suas duas filhas modelos da Alemanha, Conde Drácula e a sua filha, Lestat, Carmilla, Lorde Ruthven, Conde Vorvon, Lorde Danny Ray I, Vampirelle, Vampira, é muito outros.

As crianças estavam se divertindo por todo o salão. Corriam e algumas se transformavam em morcegos e lobos.

Haviam os associados do grupo Museu dos vampiros, Joseph, Shirlei, Ana, Mirian, Vita, Sid, Luci Rubens, Marcone, Maria, Danilo, Adriano, Eliseu, Erika, Ataide, Aline, Thiago, Fernando, Daniel, Adriana, Renato, Luiz e muitos outros que chegavam aos montes.

Neculai foi até o palco e fez o seu discurso.

Senhores, senhoras, vampiros e vampiras. Quero agradecer a presença de todos. O Museu dos Vampiros é um grupo de muito respeito e sucesso em seus associados. Nossos acervos e conhecimento tem se expandido.
Muitos estão interessados em compartilhar os seus valores históricos e experiências passadas em todas as épocas.
Somos grandes admiradores deste tema e os vampiros, serão no futuro, parte da historia do mundo.

Com a minha ajuda estou também inaugurando a Casa do Vampiro que será repleto de curiosidades. Com muitos especialistas e raridades no local. Lá vocês terão um acervo de filmes e livros quadrinhos e muitas novidades.

Sei também que...
Neste momento Neculai dá um sinal e Mayara e Victorio afastam as crianças do local. E ficam em uma sala isolada. E assim ele continua a falar do lado da China Girl.
Sei também que existem homens perversos neste mundo e eles querem as nossas cabeças. Pensando nisso eu gostaria de oferecer um petisco antes do jantar.

Neculai pede para abrir as portas e homens vestidos de preto e armados, pegam todos os garçons e os levam para o Palco.

Os vampiros e os humanos não estavam entendendo o que estava acontecendo. Porém o Neculai começou a explicar.

Esses garçons são guerreiros contratados para nos matar.

Todos tem uma ficha pessoal muito intensa e repleta de assassinatos pelo mundo. Gente que é contratada para exterminar de vez com os vampiros. Mas eu percebi a tempo de impedir os seus sórdidos planos. E agora deixo eles ao dispor de vocês.

Muitos vampiros começaram a atacar os garçons e eles até tentaram reagir, mas eram muitos.
Em pouco tempo todos os garçons estavam mortos. E os vampiros muito satisfeitos com a refeição.

O resto da festa foi repleta de surpresas, peça de teatro e baile de máscara e também a competicao da dança.

Tudo foi um grande sucesso. O Museu dos Vampiros, mostrou tem grande apoio e a festa fortaleceu muito o grupo.

Com isso Neculai e China Girl se despediram de todos e parabenizaram os membros do grupo incluindo também a Maria e o Adriano pelo excelente trabalho em suas histórias.





segunda-feira, 16 de setembro de 2019

A mãe do vampiro Neculai




A mãe do vampiro Neculai
Texto: Maria Dutra
Edição: Adriano Siqueira 


Dona Helena, mãe do Neculai, tirou umas férias em setembro para  visitar os seus  netos, chegou cheia de novidades. Neculai e China Girl adoraram a visita, porém ficaram muito preocupados , pois Dna. Helena adorava contar historinhas de terror para as crianças e na última visita aos netos, não foi muito fácil controlá-la.
— Olá China Girl, Olá Neculai! Que saudade de você meu filho! China Girl tem cuidado bem de você né? Aposto que ela não sabe fazer aquele maravilhoso bolo de chocolate com calda de morango que eu sempre fiz para você! E olha que eu passei bem direitinho a  receita.
E dona helena contínuo à falar:
 Olá meus netinhos lindos do coração! Nossa! Como o Victorio  cresceu, desde a última vez que eu o vi. Está mesmo muito lindo! E a Mayara! Meu Deus! Está uma moça. Bem, como eles já estão bem mais crescidinhos eu posso voltar a falar das minhas histórias favoritas e nem Neculai, nem a China Girl irão  ficar chateados comigo!
A Dona helena estava muito empolgada com a visita e foi até as crianças e disse:
— Crianças! , crianças! Olha só o que a vovó trouxe de presente para vocês!.... uns livros de histórias de magias e encanto para a Mayara que adora as plantas e os animais desse e de outros mundos. Assim minha netinha querida você vai aprender muito mais sobre esse seu mundo e os outros também.
Mayara agradeceu o presente é deu um beijo em sua avó. Dona Helena foi até o Victorio e disse:

— Para o Victorio comprei esse lindo suéter. Viu meu netinho achei a sua cara.
Victorio sorrir e comentou:
Sim Vovó! É a minha cara! Quando eu tinha sete  anos de idade agora eu tenho dez!
Victorino riu e a Dona Helena sorrir e acrescentou.
— O tempo passa muito depressa! Só fiquei um ano sem vir aqui e vocês  cresceram muito rápido! Na minha época não era assim, as crianças cresciam mais devagar!
— Neculai, China Girl! O que vocês estão dando para essas crianças  que elas estão quase me passando não param de crescer?
Dona Helena ri e completa:
Venha crianças! Os pais de vocês estão aqui na cozinha.
Dona Helena comenta com a China Girl:
— China Girl! As minhas malas estão na sala, onde posso colocá-las? Não vai me colocar naquele quarto que você me colocou da outra vez! É muito distante do banheiro e da cozinha, você sabe que acordo de madrugada para fazer xixi e atacar a geladeira.
China Girl dá um sorriso e a Dona Helena diz para os seus netos:
Venham crianças  vou ver o que a  mãe de vocês preparou para o nosso café!
Mayara e Victorio entram na cozinha. Victorio aparece vestido com o suéter e de tão pequeno ficava acima do umbigo e manga sete oitavo. Neculai pergunta que roupa era aquela e antes mesmo que Victorio respondesse, Dona Helena comenta que foi ela quem havia dado, mas que não era para ele se preocupar que ensinaria a China Girl a costumizar o suéter e o Victorio logo iria conseguir usá-lo. E se caso ela não aprendesse a customizar as roupas, que o guardasse para o próximos  herdeiro. E comemora dizendo
— Não é mesmo China Girl!? Eu adoro crianças e vocês que tem boa condições poderiam ter uns dez!

E a Dona Helena continua a comentar sobre a sua ideia:
— Olha que Maravilha seria essa casa cheia de crianças! Eu iria curtir bastante e me mudaria para bem próximo de vocês para ajudar.
Ela olha para o seu neto e comenta:
— Victorio. Não se preocupe. Tome esse dinheiro. Compre um carro para você.
Victorio ficou impressionado com a ideia da sua avó e questiona.
— Carro vovó? Mas eu só tenho 10 anos!
— Sim e com 12 já vai estar  namorando, eu com 12 já namorava!
China Girl cutuca Neculai e ele  responde de imediato a sua mãe:
— Os tempos mudaram e as crianças tem muito o que estudarem antes de pensar em namoro.
Neculai sorri aliviado e ele olha para China Girl e ela sinda nao parece satisfeita e ele complementa:
— Guarde seu dinheiro e quando ele fizer 18 anos vc o presenteia com o carro.
A mãe do Neculai responde:
— Engraçado! Quando você tinha 13 anos eu te presenteie com um carro lembra?  E você saia com suas namoradas.
Neculai sorri educadamente e olha para a China Girl que fica esperando ele responder. Ele respira fundo, sorri para a sua mãe e responde:
— Lembro sim mamãe, mas eu tive que esperar cinco anos para começar a sair com o meu carro.
Neculai viu que a China Girl deu um sorriso e ele fica aliviado e a sua mãe continua a falar:
— Ah filho. Deixa pra lá, vamos ver o que temos de lanche hoje. Que surpresa mais agradável! China Girl  fez o bolo preferido do Neculai! Temos bolo, suco, salada de frutas, pãozinho, biscoitinhos, queijo, manteiga!.. China Girl, e o leite das crianças? Não estou vendo aqui na mesa!
Mayara vem até a mesa e diz:
— Estou levando vovó!
— Muito bem minha netinha linda, eu sempre tive leite na mesa para o seu pai.

China Girl e Neculai se entre olham sorrindo e Neculai responde:
— Ela sempre foi assim,
E os dois começam a sorrir, mas China Girl para rapidamente deixando o Neculai limpando a garganta e ficando sério ajeitando a sua cadeira.
Todos tomam café e Dona Helena faz uma observação.
— Neculai, tenho que parabenizar a China Girl, o bolo está maravilhoso e o bom é que foi eu que a ensinei. Bolo de chocolate com calda de morango, nunca pensei que ela fosse fazer  tão bem quanto eu.
China Girl olha para o Neculai e logo em seguida para a sua sogra e agradece.
— Obrigada Dona Helena! Se tiver mais algumas receitas, vou querer aprender sim.
Dona Helena sorridente responde.
— Sim! Tem várias. Está chegando a festa de outubro. Eu tenho muitas receitinhas para ensinar a você, o Victorio e a Mayara. Afinal vocês já levaram as crianças para participarem da festa de outubro?

Neculai responde que nunca levaram e China Girl e que sempre achou perigoso para os filhos. Dona Helena responde que isso é bobagem, pois sempre saía na festa de outubro com as crianças e eles sempre se divertiam.
Todos tomaram o café. Mayara e Victorio ajudaram a limpar a mesa. Dona Helena se ofereceu para lavar a louça e sorriu dizendo:
— Eu ainda sei fazer isso, apesar dos muitos empregados que eu tenho, ainda estou firme e forte.

China Girl seca as louças e as guarda, enquanto Neculai joga o lixo.
Dona Helena pergunta novamente  em que quarto ela vai ficar e China Girl diz para não se preocupar. Os empregados já haviam levado as malas para o mesmo quarto onde ela já havia ficado da última vez.
Dona  Helena não gostou muito, pois durante a noite ela gostava de  visitar os quarto dos netos que ficava um pouco distante do dela.

A família passou um dia maravilhoso. Passearam durante o dia e almoçaram pelas ruas. Dona Helena se propôs a dirigir, dispensou o motorista dizendo que aquele dia, ela mesma levaria os netos para passear. E no carro estava uma animação , cantavam:

Escravos de Jó
Jogavam caxangá
Tira, põe
Deixa ficar
Guerreiros com guerreiros... ,       
A canoa virou
Pois deixaram ela virar
Foi por causa de Mayara
Que não soube remar
Se eu fosse um peixinho...., 
O Cravo brigou com a rosa Debaixo de uma sacada
O cravo ficou ferido
E a rosa despedaçada...,          Terezinha de Jesus deu uma queda
Foi ao chão
Acudiram três cavalheiros
Todos de chapéu na mão. 
O primeiro foi seu pai
O segundo seu irmão
O terceiro foi aquele
Que a Mayara  deu a mão.

— Viu Mayara, vovó está doida para ver  seu cavalheiro , seu principal  encantado!
Neculai coloca a mão no rosto e  resmunga.
— Mamãe, a Mayara tem muito que estudar, não tem que pensar em príncipe nenhum. Ainda não!

E ela responde com tranquilidade.
— É mesmo!  Eu sempre me esqueço que hoje em dia as meninas são criadas para estudarem e se formarem, na minha época estudavam para serem bem prendada em casa.

Todos riram da Dona Helena continuava a cantar.
— Essa música é para o meu neto Victorio:   
Marcha soldado
Cabeça de papel
Quem não marchar direito
Vai preso pro quartel
O quartel pego fogo
Policia deu sinal
Acode, acode, acode a bandeira nacional.

De repente um carro pára na frente da Dona Helena fala algumas palavras feias  # **~~#  China Girl a repreende informando que tinha crianças no carro.
Dona Helena olha para trás e responde que, por um instante, ela havia esquecido disso.

Imediatamente ela desce do carro, vai até o carro da frente gesticula com o motorista, bronqueia para ele e no mesmo instante, o motorista do carro pede desculpas dizendo.
— Desculpe vovozinha, o caminhão é muito alto, eu não vi quando o sinal fechou e tive que fazer essa parada brusca.

Ela então o responde.
— Vovózinha uma ova! Eu estou melhor do que você! Vi o sinal fechando. Você quase causou um acidente! Tem uma família naquele carro! Tem duas crianças. Quase causa uma catástrofe.

Antes de voltar para o carro. Dina Helena faz um sinal desrespeitoso e dá um chute no carro.
Toda a família no carro, riem da atitude dela, que entra no carro e sai enfurecida.

Voltando para a casa, Mayara e Victorio vão fazer o dever de casa  enquanto Neculai vai resolver assuntos dos seus escritórios e China Girl vai organizar algumas pendências e Dona Helena resolveu então, ligar para o marido para dizer que está tudo bem com ela e que a viagem foi tranquila.  Ao desligar o telefone ela faz 30 min  de academia.
Horas se passaram e todos fizeram a última refeição da noite,  China Girl lembra os filhos de escovarem os dentes e tomarem banho antes de  dormirem.  Já com as criança no quarto, Chinar Girl também se prepara para deitar. Chama o marido para descansar, mas antes dá uma passadinha no quarto da sogra que parecia dormir feito um anjo e pensa:
— Pronto! agora posso descansar, todos estão dormindo.
Ela pega no sono com o Neculai.       
Quarenta minutos depois a Dona Helena estava separando uns livros que trouxe consigo:
— Halloween A bruxa cartuxa. Esse não!  É muito fraquinho. A árvore  de Halloween. Também não! Já li algumas vezes. A surpresa de Halloween. Esse também não. Sim. Esses sim.

Algum tempo passou, e às 24:19hs.  China Gilr sente sede e vai até a cozinha, mas escuta vozes bem baixinhas pelo corredor. Ela vai até o quarto de Dona Helena e vê que ela estava toda coberta.
Vai para o quarto das crianças e pimba! Quem estava lá!? Sim Dona Helena contando histórias de Halloween para os pequenos como já havia feito das outras vezes e Neculai e China Girl a chamou atenção.
China Girl resolve ficar atrás da porta escutando a historia.

----------

— Está bem aqui senhores! O único espelho que realmente pode mostrar um vampiro! Está baratinho, baratinho.

— É um embuste! Esta armação está vazia!
— Oh, não! Não senhor! Este espelho é especial, é claro! O senhor não o vê, mas ele está aí. Só os vampiros é que irão aparecer. Nada mais.
O rei pegou o espelho e chacoalhou um pouco, mudando de direção, e disse:
— Tem razão, forasteiro. Estou mesmo vendo um vampiro e é você!
— Como assim, vossa alteza?
— Meus súditos podem comprovar! – O rei levanta as mãos para os seus súditos e diz: – Todos estão vendo o vampiro?
— Vossa Alteza! Piedade! Clemência!
— Você sabe o que fazemos com os vampiros aqui? Nós o amarramos nas portas do castelo e abrimos, quando o próximo forasteiro aparece! Assim ele já estará avisado de que o rei tem bom humor.
— Minha nossa, majestade! Eu suplico! Realmente, o espelho deve ter caído no caminho. Tenho certeza que está lá fora!
— Levem-no!
O forasteiro é amarrado nas portas do castelo. Seus braços e pernas esticados em cada lado das duas portas da entrada. Anoiteceu e finalmente um novo visitante aparece fazendo os guardas abrirem o portão destroçando o corpo do viajante.
Os guardas ficam impressionados com a cena.
Ele estava com uma capa enorme que cobria quase toda a entrada do castelo.
Em seus braços, um espelho, onde seu reflexo aparecia como fogo.
Quando apresentado ao rei, o forasteiro diz:
— Achei este espelho pelo caminho! Obrigado por me convidar a entrar!
Ele dá uma gargalhada, olha para todos e seus caninos salientes aparecem. Ele fala com uma voz tão alta e forte que é ouvida por todo o reino.
—Humanos! Eu sinto o cheiro do sangue de vocês! E eu estou com muita fome!

  ‐----‐- fim -------- 

Neculai também  acorda e vê  China Girl  na porta das crianças, vai até lá põe a mão nos ombros dela e pergunta o que estava acontecendo. Ela então responde que a mãe dele, de novo, como da última vez que esteve lá de férias  contava novamente histórias de terror para as crianças.
Os dois abrem a porta e flagram a Dona Helena na cama com as crianças.

Eles se assustam, principalmente a Dona Helena. China Girl pergunta para a sogra, se a senhora estava  aqui quem estava lá na sua cama?
Neculai  olha para a mãe é diz " a senhora não tem jeito mesmo mãe! Colocar travesseiros na cama e cobrir para fingir que é a senhora!" Hahaha  "eu não acredito".  Mas tudo bem, vamos cada um para a sua cama que amanhã  é outro dia.
As crianças pedem para dormirem no quarto dos pais, pois ficaram com um pouco de medo e Dona Helena então, se vira para nora e para o  Filho e diz "Vocês tem que contar mais histórias de terror para eles, em breve terāo qu levá-los para festa de Halloween.  Boa noite China Girl, boa noite Neculai."

— China Girl dá um beijo de boa noite na sogra  e diz para ela.
— A senhora não vai mudar nunca! Essa é a minha sogra! Te amo.


Texto Maria Dutra e editado por Adriano Siqueira





sábado, 14 de setembro de 2019

Neculai faz o Brasil entrar em guerra




Após ver tudo sobre o trabalho de escola que a professora pediu. Victorio reuniu tudo é colocou em sua mochila.

O seu motorista já o aguardava na saída da escola e ele entrou no carro no banco de trás e após colocar o cinto de segurança, o motorista o leva para o escritório do seu pai conforme fora solicitado pela sua mãe, a China Girl, pois ela estaria viajando para a China para uma reunião de país e filhos.

Ao chegar no prédio. O Victorio desse do carro e é acompanhado por dois seguranças para levá-lo até o escritório enquanto informavam pelo rádio todo procedimento de segurança.

Quando Victorio chegou no escritório do seu pai e o cumprimentou. Ele estava com a sua secretaria Deise que separava as papeladas mais urgentes para despachar.

Victorio sentou na poltrona e a Deise saiu rapidamente da sala passando a mão no cabelo e Victorio e sorrindo.

Ele se levantou e sentou na cadeira ao lado do seu pai. Neculai pergunta se o filho estava com fome pois já era quase hora do almoço, mas Victorio disse ter comido um lanche que a China Girl fez pra ele antes de ir pra China cuidar dos irmãos.

Victorio parecia preocupado e o seu pai percebeu e parou de mexer no celula para saber o que estava acontecendo.

O garoto foi direto. Disse que a professora queria um trabalho sobre a guerra e as causas de um país sempre discordar com outros.

Seu pai sorriu e disse que foram pequenas coisas que levaram os países a se enfrentar e que isso sempre vai existir. As pequenas coisas são como palitos de fósforos que se acendem e, aos poucos se transformam em um grande incêndio incontrolável e quando percebem já se perdeu muito e demora muito para um país se reconstruir novamente.

Victorino pergunta se existiria uma forma de impedir esses fósforos de acenderem e o seu pai diz que sempre existirá uma maneira de impedir um incêndio, mas isso não depende de equipamentos contra esses "incêndios" e nem de cuidados com "objetos de fáceis combustão". Essa forma de impedir essas novas guerras vem através dos estudos e do conhecimento. Só assim todos se preparam para impedir que um fósforo acenda.

Victorio agradece e faz uma última pergunta para o seu pai. Se ele é a favor das guerras.

Seu pai sorri. Ele se levanta da sua cadeira e olha a cidade da janela e começa a dizer que todos os países, grande parte deles que passaram por momentos de guerra, se reergueram e são grandes potências pois os outros países aliados ajudam este pais a se reerguer.

Neculai olha para o seu filho e sorri.

Quero que me acompanhe. Vou mostrar para você como uma guerra surge e assim pode ver de perto e entender melhor.

Victorio a princípio fica receoso de aceitar este convite, mas o sorriso do seu pai era tão empolgante que era difícil de recusar e ele aceita o convite.

Em menos de uma hora, Neculai e seu filho aparecem no Mato Grosso e lá eles encontram um chefe de equipe que estava com muitos homens armados.

Ao afirmar com eficiência que tudo está preparado só a espera de suas ordens, Neculai informa que o dia será hoje. Naquele momento mesmo é que deve agir com rapidez.

O chefe da equipe do Neculai realmente tinha tudo sobre controle. Era algo planejado e já fazia três anos. Estava tudo sobre controle e todos esperavam as ordens para iniciar.

O nome da estratégia era Resgatar o Brasil. E neste plano todos sabiam que o Mato Grosso não era mais do Brasil desde a década de 70 e que ele foi tomado para pagar dívidas externas.

Neculai queria o Mato Grosso de volta e com isso ele seria o causador de uma guerra com cinco países de uma vez.

Com a ordem de iniciar o plano. Todos os homens e seus armamentos começaram a se locomover.

O alvo eram empresas destes países que tinham suas fábricas e moradias em mato grosso e eram muito bem escondidas da população.

Ao todo eram mais de 300 fábricas escondidas e mais de 100 mil funcionários.

Em menos de uma hora todos estavam reféns da ditadura do Neculai. E ele sabia que tinha que ser rápido.

Após os seus homens tirarem todos das fábricas, eles explodiram tudo. Não existindo mais nada no local.

 Com toda essa destruição. Os países exigiram uma explicação imediata e só o que o Neculai dizia é que ele estava pegando o que era nosso e que no Mato Grosso só teria empresas nacionais.

Com essa notícia, os países atingidos por este terrorismo se juntaram para retalhar este império ditatorial do Neculai.

Victorio estava começando a se assustar e começou a pensar na possibilidade do seu pai ter enlouquecido. Mas Neculai água de uma forma tão disciplinada que não parecia ser algo louco mas sim muito bem elaborado.

Os países estavam agindo com rapidez para invadir o Brasil e resgatar os seus funcionários que estavam presos nas mãos do Neculai.

Porém era exatamente isso que o Neculai queria destes países. E estrategicamente colocou todos esses funcionários em um navio e mandou eles para o mar aberto. Assim poderiam ser facilmente resgatados. E Neculai pediu para que tudo fosse filmado e passado em todas as TVs do mundo. As mensagens que o departamento de marketing do Neculai mandou produzir apareciam por todo o lugar. Mendagens como "estamos apenas pegsndo o que é nosso" trouxeram grande favoritismo de vários países e junto com informes dizendo que estes países que se achavam vítimas tinham fábricas escondidas dentro do Mato Grosso e que eles estavam roubando matéria prima por muitos anos.

Toda esta estratégia fez com que vários países apoiassem o Brasil e o plano do Neculai.

Os outros países que se sentiram ameaçados começaram a dizer que não tinham conhecimento dessas fábricas e que fariam uma investigação para descobrir o que realmente aconteceu. E assim os países foram se acalmando e o começo de uma guerra foi evitado.

Neculai vai até o seu filho é conversa com ele.

Diz que essas empresas roubaram muito dinheiro do país e como burocraticamente seria impossível de tirar, ele elaborou este plano que parecia ser de um ditador megalomaníaco, mas que resultou positivamente para o país e não teve mortes.

Victorio sorriu e juntos voltaram para casa.


Por Adriano Siqueira.