Clique no banner abaixo e conheça a Editora Collaborativa.

O Sangue dos Monstros - clique aqui

O Sangue dos Monstros - clique aqui
conheça mais sobre o livro O Sangue dos Monstros - 2018

domingo, 11 de agosto de 2019

O vampiro Neculai em uma noite de surpresas.



Vampiro Neculai em uma noite de surpresas.


— Alô!
— Neculai! Sou eu! O Carlos.
— Ha Ha Ha! Acha que não sei quem você é? Estava esperando você ligar.
— Não sei o que fazer.
— Eu queria ouvir isso de novo. Pode Repetir.
— Pára de caçoar de mim. Você sabe que eu estava fazendo tudo certo.
— Certo? Imagina se tivesse fazendo errado. Vendendo programinhas de computador. Ha Ha Ha!
— Jogaram sujo comigo. Me menosprezaram, fizeram pouco de mim. Cada um me ignorou. Mas quando precisaram vieram correndo.
— Você não tem cartaz na manga. Você não soube lidar com eles. Não é que você era despreparado. Mas está em uma situação tão ruim que não consegue mais pensar. Está muito no fundo do poço. Sua mente não funciona. O medo e o Pânico deixaram você indefeso. E o que é pior. Você deixou que eles soubessem que estava perdido. Qualquer um abusaria disso. Qualquer um. Eles não são os culpados. Eles te veem como o mendigo que pede esmola no ônibus. Você não tem nada a oferecer mais. Se transformou em um inútil para eles.
— O que faço? Já não tenho mais para quem pedir ajuda.
— Eu sempre quis te ajudar. Você me ignorava. Olha. Eu vou dar um jeito nisso. Você será procurado por alguém. Um amigo meu. Ele vai te ajudar. Me avise sobre isso quando puder. E deixe o programa que eu pedi para você pronto. Esse programa vai ser muito útil para mim. E mande o link de instalação pelo celular.
—Tudo bem Neculai. Vou mandar o mais rápido possível. Onde você está?
— Almoço. Ha Ha Há. Tomando sangue de um concorrente seu. Ha Ha Há!
— Acho que eu não deveria ter perguntado. Até mais.
O garoto programado desliga o celular. E o Neculai suga o sangue do programador que produziu um programa para saber quem são os amigos dele. Espionagem é um jogo sujo e o vampiro não perdoou.
— Eu não posso deixar que fiquem me espionando. Estão me colocando contra o povo com filmagens de coisas que fiz no passado. Isso está dividindo a opinião pública. Preciso reagir... Mas o que vou fazer?... Espere... Ha Ha Ha! Ideias. Adoro Ideias.   
— Alô! Diga querido Neculai.
— Alô! Deise. Preciso de sua ajuda para acertar voos e hotéis. Está na hora do Neculai tirar umas férias.
— Como quiser, meu querido. Tudo que desejar.
....

China girl estava no escritório do Neculai. Olhava atentamente o álbum de recortes de sua vida quando menino. Era dificil acreditar que ele já foi humano e que era uma criança amável e inocente. Os recortes dos jornais mostrando a trágica morte do pai. E a internação da sua mãe em um manicômio, levaram o neculai para outra família. De repente a porta se abre e era o Neculai vestido de terno azul com uma gravata vermelha. Ele sorri e caminha vagarosamente com as mãos para traz e entrega rosas brancas para ela.
— Linda Flores.
— As flores ficaram tímidas quando viram sua beleza.
— Eu vi aqui nos seus recortes que você se chamava Vitório.
— Sim! Era esse meu nome antes de eu ter a posse do ritual montese. E assim virei o Neculai, o vampiro do mau. Há Ha Ha. Não ficou assustada?
— Nem um pouco.
— Diga que você está arrepiada!
— Não!
— Um medinho?
— Você está querendo algo. Não está Neculai.
Neculai pega uma cadeira e se senta ao lado dela na mesa e comenta.
— Nos casamos faz pouco tempo. Eu sei que precisamos ter mais intimidade um com o outro.
— Mas nós ficamos íntimos ontem.
— Sim! Eu sei não vou esquecer daquela noite. Estava falando de ficarmos perto. Juntos. Colados, grudados. Lua de mel.
China girl se levanta e chega bem perto do Neculai e segura a gravata dele e enrola nos dedos e começa a imitar ele.
— Alô! Alô! Neculai quer uma lua de mel. Se desligar seu sangue vai jorrar.
Neculai puxa ela para sentar em seu colo. E a China girl fica abraçada a ele.
— Diga que quer ficar uns dias comigo. Você vai adorar o passeio. Eu prometo ser um bom marido.
— Quero ver isso de perto Neculai.
— Antes eu trouxe um grupo de amigos para tirarmos umas fotos.
— Mas assim? Eu não estou muito arrumada para fotos.
— Esse vestido está ótimo, seu cabelo lindo e esse batom maravilhoso...
— Me dê uma hora.
— Feito. Vou pedir para a Deise te ajudar ela vai e dar tudo que precisa. Enquanto isso vou resolver outra lua de mel.
— Outra? Como assim outra?
— Lau Fang. A mulher que é filha do mafioso da China.  Eu preciso acertar umas contas. Ela está dizendo para todos os meus sócios que sou uma farsa. Isso é ruim para os negócios.
— Está bem. Mas nada de beijar viu.
— Ha Ha Há! Só morder. Eu prometo. Há Ha Ha
Local. China. Um escritório em Longnan
— Alô! Quem está falando?
— Lau Fang! Isso é jeito de falar com alguém que quer uma lua de mel?
— Neculai?! Guardas...
Neculai aparece por trás dela e segura o seu pescoço e fala no seu ouvido.
— É tarde. Eliminei muitos deles. Bem antes de te ligar.
— Por favor Neculai. Eu posso te dar metade de tudo.
— Quero tudo.
— Sim tudo! pode ficar com tudo. Eu o ajudarei.
— Que bondade sobre-humana você tem Srta. Lau.
— Só quero que me aceite como sua esposa.
— Ho Ho Ho. Sem antes me conhecer melhor?
Ela sorri e pergunta:
— E como faço para conhece-lo melhor Sr. Neculai?
— Apenas precisa ser sangue do meu sangue, carne da minha carne.
Neculai morde o pescoço da Lau e ela grita muito. Ele saboreia cada gota. Neculai não se importa com a demora. Enquanto suga no sangue dela ele procura nas gavetas os contratos das empresas dele e das cartas caluniosas que ela fez. Neculai pega o álcool e joga em toda a mesa. Acha um isqueiro na gaveta e acende, colocando fogo em tudo.
Depois que terminou de sugar o sangue ele se Despede.
— Diga a verdade Lau. Foi a melhor lua de mel que já teve não é? Foi um espanto. Deu até calafrios. Ha Ha Há!. Vamos. Venha aqui antes de terminar. Vamos fazer uma selfie. Nos dois. Para os meus fãs. Eles adoram minhas selfies. Agora, Não seja cruel. Sorria.
Click.
— Ha Ha Há. Bom eu tenho que ir. Nossa. Você precisa ligar o ar condicionado. Está muito quente aqui. Ha Ha Ha.
...
— Alô! Carlos?
— Sim Neculai. Obrigado! Veio um rapaz aqui. Com um monte de propostas e eu estou muito feliz. Isso vai dar muito dinheiro e vai melhorar a minha vida. Muito obrigado Neculai.
— Que bom. Mas eu quero um favor. Procure dados nas nuvens sobre a Lau Fang. Tudo que tiver sobre mim, delete tudo ok?
— Agora mesmo Neculai. E obrigado novamente.
— Bom garoto. Nossa. Preciso voltar para o escritório ou a China Girl vai me serrar ao meio. Ha Ha Ha

No escritório do Neculai ele veste um terno azul claro e vai ao encontro da China Girl:
— Cheguei querida. Uau!
Neculai vê a China Girl impecável. Ela estava linda e com roupas maravilhosas. Ela o abraça e eles se beijam.
— Gostou? A sua secretaria me ajudou muito.
— Preciso dar um aumento para a Deise. Você está impecável.
Neculai pega a mão da China Girl e a leva para o elevador.
— Para onde vamos?
— Para a cabine de imprensa. Fica no terraço no último andar.
Eles chegam no Terraço do hotel. Muitos estavam sentados à espera do Neculai. Por traz de todos havia um helicóptero. Deise fez as apresentações.
— Agora o Nosso querido Neculai vai dar a sua palavra.
Neculai agradece a Deise e sobe no palco junto com a China Girl.
— Senhores e senhoras hoje, era para mostrar a nova tecnologia do helicóptero que está bem aí atrás de vocês. Mas o panfleto distribuído pela minha secretaria Deise deixa todas a explicações necessárias sobre este protótipo. É um helicóptero a prova de bomba eletromagnética e pode também proteger das luzes nocivas do sol. E somo sabem sou um pouco alérgico ao Sol.
Muitos jornalistas riem e aplaudem. Neculai pede silencio e pega duas taças de champagne e leva uma para a China Girl. E continua a falar.
— Mas hoje é um dia especial. Quero apresentar para vocês a minha esposa. China Girl.
Todos os repórteres se levantam aplaudindo e alguns tiram muitas fotos no celular. Enquanto isso, Neculai beija a China Girl. E isso aumenta mais ainda o número de fotógrafos. Eles param de se beijar e olham para os jornalistas. Muitos estavam querendo fazer perguntas.
Neculai acalmou o público e foi respondendo as questões:
— Ela é humana? Por que casou com uma humana?
— Eu quero fazer uma aliança com os humanos e ajuda-los como sempre fiz, nada mais justo do que ter alguém com um coração humano para ver os problemas que eu não vejo nas pessoas que estão em minha volta. O sofrimento e a dor de poder querer ser alguém, mas não conseguir. Por causa do preconceito e das faltas de oportunidades da vida. China Girl me ajudara a entender mais sobre tudo isso. Ela é muito estudiosa. Conhece muito sobre povos e a necessidade de uma nação. Ela será a minha Dama China Girl e assim todos poderão ter os seus sonhos realizados neste pais.
Uma colunista pergunta:
— Vocês pretendem ter filhos?
Neculai abraça a China Girl e responde.
— Ela será a mãe dos meus filhos e também mãe desta nação.
Outro Jornalista pergunta.
— E quando será a Lua de Mel?
Neculai olha o relógio e complementa:
— Daqui alguns segundos.
Ele pega na mão da China girl e vão até o helicóptero. Eles são seguidos por muitos fotógrafos. As hélices começam a girar e os seguranças pedem para os fotógrafos se afastarem.  E o helicóptero voa até desaparecer no horizonte.


 Por Adriano Siqueira



Musicas indicadas

All Night Long

Nightshift

Slave to Love

Bury me Deep inside

The love inside



2 comentários:

Manual dos contos disse...

Esse tal vampiro Neculai é ao mesmo tempo fascinante e terrível. Gostei do conto Adriano. Nunca pare de escrever.

Adriano Siqueira disse...

Muito obrigado pelas palavras. Estou produzindo muitas histórias do Vampiro Neculai e o apoio, leitura e comentários são sempre bem-vindos.
Grande Abraço
Adriano Siqueira

Banner deste blog

Banner deste blog
Contos de Vampiros e Terror

  ©CONTOS DE VAMPIROS - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo